Home

Há quem os chame de pés de chumbo, cabeças de matraquilhos, flops ou pinos, pessoalmente prefiro lêndeas, dão uma comichão danada e não saem facilmente (quando saem) da cabeça do adepto. Depois de os ver em campo percebemos o que sofriam os nossos colegas na escola primária.

Devido à sua capacidade técnica duvidosa (em alguns inexistente), aos valores que custaram e às expectativas com que chegaram, muitos jogadores que esperávamos (ou não) que fossem lendas do nosso clube tornaram-se em lêndeas inesquecíveis.

Recorrendo à comichão que ainda me causam, vou fazer um esboço dos onze de pesadelo de cada um dos três grandes que vi jogar. No artigo de hoje as “Lêndeas Leoninas”.

Gr: Filip De Wilde – Tinha nome de jogador (só nome). O seu maior feito foi eliminar o seu país do Euro 2000 em casa.

Ld: Cédric Soares – Ainda vai a tempo de sair da lista, mas até agora supera o Gil Baiano e isto não é um elogio.

Le: Evaldo – Foi uma escolha difícil, mas o Marian Had veio de graça e ele custou 3 milhões, além disso não conseguiu fazer esquecer o Grimi.

Dc: Nuno André Coelho – Conseguiu ir à selecção com Carlos Queiroz e ser suplente da dupla Torsiglieri-Polga, isto explica muita coisa.

Dc:Gladstone – Grande promessa do futebol brasileiro, esteve um ano emprestado pelo Cruzeiro ao Sporting, pareceu um século.

Mdc: Carlos Paredes – Foi um bom jogador por onde passou mas quando chegou a Alvalade, não sabia mas já era um ex jogador em actividade.

Mc: Julian Kmet- Vestia a camisola 10 da selecção sub-20 argentina quando foi contratado a peso de ouro, uma transferência que até hoje causa polémica nas contas do clube. Era um poeta do futebol que em 2 anos em Portugal jogou oficialmente os 14 minutos mais bonitos do futebol lusitano.

N10: Miguel Angel Angulo – Nome de peso do futebol espanhol, criou várias expectativas mas quando desembarcou em Lisboa já se devia ter reformado, coisa que fez 3 meses depois de chegar.

Av: Petar Krpan – Fisicamente lembrava um leucémico em tratamento, nas bancadas do antigo estádio dos leões era conhecido como Rato Atómico, devido à sua velocidade e (in)capacidade técnica. Há uns anos encontrei-o com a família numa praia da linha, apesar de não ser recíproco Lisboa deixou- lhe saudades.

Av: Bruno Gimenez (Marioni) – Custou 4 milhões de euros, sendo na época o jogador mais caro da história do clube. Tinha toda a pinta de ponta de lança argentino: média estatura, cabeludo e ar (só o ar mesmo) de Batistuta. Apesar de haver nomes como Carlos Miguel, Balajic ou Missé-Missé é o mais emblemático jogador da era Norton de Matos no Sporting e teve tanto (in)sucesso que depois de abandonar Alvalade teve de mudar de nome.

Pl:Milan Purovic – Liedson precisava de um parceiro, os leões não tinham 500 mil euros para o empréstimo do argentino Maxi Lopez, então decidiram gastar 2 milhões de euros no pinheiro dos Balcãs, o esforço financeiro foi justificado pelas qualidades ímpares do jovem montenegrino. Teve o seu momento de glória quando o corte de um central do Estrela da Amadora bateu em si e entrou na baliza adversária apurando o Sporting para a primeira final da história da Taça da Liga. Lendário.

(In)Felizmente só havia espaço para 11 lêndeas portanto quero deixar desde já o meu sincero pedido de desculpas a todas as outras pessoas que por (de)mérito próprio também mereciam estar aqui.

GOSTOU DESTE ARTIGO? ENTÃO ENTRE EM https://www.facebook.com/palavrasaoposte, CLIQUE ‘GOSTO’ E ACOMPANHE OS ARTIGOS DIÁRIOS DO PALAVRAS AO POSTE! 

SONY DSCBruno Gomes

 

 

 
Anúncios

5 thoughts on “Lêndeas Leoninas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s