Home

71986Esta semana ponderei basear o meu artigo no flagelo que assombra a educação em Portugal.

Primeiro, a Ana Malhoa troca as músicas infantis pela pornografia (os filmes do Frota perto dos videoclips dela, parecem shows dos Teletubbies), depois o Batatinha agride o Companhia, agora a Celeste é alvejada no Guilty. Só falta mesmo uma sextape da Leopoldina com o Monstro das Bolachas para o avô Cantigas ter um ataque cardíaco e falecer de vez. Após estas constatações evidentes, a tristeza tomou conta do meu ser. Fiquei de rastos. Nesse momento infeliz em que a esperança parecia diluir-se no espaço, recordei-me que o meu Sporting está em 10º e é presidido pelo Mr.Magoo (Godinho Lopes para os amigos).

Foi o fim. Não houve Xanax que me controlasse. Ponderei tirar umas férias e não escrever nada. Até que uma ameaça mudou a minha semana. Um colega do Blog coagiu-me: “Nha bo va escrivi sobre eleição di Sporting, sinou nos va ti dá tiro na pé como nha rudjindade deu na pé di Celeste na Guilty.”

Acreditei que talvez fosse possível partir para a agressão física, mas tendo ele menos 20cm e 30kg do que eu, não quis arriscar. Sou corajoso mas não sou o Django e muito menos o Paulo de Abreu. Mediante tal proposta irrecusável, parti para uma análise cuidada, criteriosa e pertinente sobre os três candidatos a Presidente do maior clube que a humanidade viu (e pode nunca mais ver) em acção.

transferir

O candidato da lista A é o ex-director de comunicação do Sporting e jornalista de profissão, Carlos Severino.  Ao longo da campanha tem falado muito do biquíni (contas) do clube de Alvalade. Acredita que devemos ir além do aspecto exterior: “Mais interessante é aquilo que está por baixo do biquíni. Pode ser silicone, não é? E, portanto, é falso!”.

Ponto um, a escolha da metáfora não foi feliz. Ponto dois, mulheres como a Cláudia Vieira ou a Ana (Ma)Malhoa subiram na vida depois de aderirem à tal “falsidade” que o Carlos tanto abomina. Na minha opinião, o silicone pode muito bem ser a salvação para os nossos males. Talvez o Ricky com um farto peito de silicone, conseguisse dominar e finalizar as dezenas de bolas que lhe escapam por jogo.

As ideias-chave e promessas eleitorais mais importantes da Lista A são as seguintes:

– Parceria com a Johann Cruyff Football que irá fornecer o seu know-how ao nível da formação às camadas jovens leoninas para que o modelo formador do holandês seja implementado em Alcochete. Pretende a criação de uma equipa C, sem saber ainda muito bem como.

– Severino, sem qualquer demagogia afirma que vai apostar totalmente na formação e que “há petróleo em Alcochete”. Decreta o fim das mordomias que os dirigentes da continuidade têm: “Comigo acabaram-se os croquetes.” Provavelmente prefere rissóis. Para ele os anteriores dirigentes são “diabinhos que prometeram o céu e meteram o Sporting no inferno”.

– Não sendo o candidato da banca, este concorrente ao trono do leão, também diz ter investidores, que estão dispostos a injectar capital no clube graças aos conhecimentos do amigo holandês. Ao contrário dos seus rivais, recusa ter salário no clube. Promete andar no seu veículo pessoal e pagar todas as despesas do próprio bolso.

– Assume a sua disponibilidade para assinar um documento que decrete que, caso o passivo aumente no seu mandato, pagará esse superavit pessoalmente. Neste caso o silicone do Ricky dava jeito, se continuar a falhar golos assim, vai dar prejuízo ao Carlos.

– Redução drástica dos custos e instituição de um tecto salarial de 50 mil euros. Quem ganhar mais deve sair ou reduzir o salário. Tendo em consideração que os impostos aos futebolistas são de cerca de 40%, é melhor metade da equipa começar a procurar clube.

– O candidato apresenta-se como alguém de rotura com o passado e que quer combater o sistema e quem o comanda. Para isso elogia Pinto da Costa: “Quero defender o Sporting como ele defende o FC Porto.”

– Severino já fez uma reprimenda pública a Jesualdo Ferreira, por críticas aos jogadores. O professor não gostou e a relação ficou ao nível do amor Paulinho Santos-João Pinto. Contudo, em entrevista à RTP, referiu que se for da vontade do professor tentar vencer títulos, trabalhando com jovens e um orçamento baixo, conta com ele para a próxima época.

– Mantendo a coerência que o caracteriza, afirmou em seguida que está a pensar num treinador português que já estagiou com Cruyff. O holandês terá sugerido esse misterioso nome, dizendo: “Se calhar esse é que era. Ponha aí mais 22% no orçamento, que esse talvez seja o treinador ideal”. Este Cruyff mais parece um basofe alfacinha.

– Como figura de relevo na sua lista, podemos encontrar Jorge Gabriel que abandonou a Praça da Alegria para ser consultor do canal do Sporting e membro do Conselho Leonino. Podia ser melhor. Talvez o João Baião fosse a pessoa indicada para animar os notáveis croquetes do Conselho Leonino.

A forma romântica como Severino vive o Sporting recorda-me o sentimento leonino do meu avô. O Patrão Sérgio (o meu avô) também é daqueles que acha que os jogadores deviam todos capinar um matagal alentejano enquanto levavam com um cavalo-marinho nas costas sempre que perdessem. Ou então, que deviam correr as escadas do estádio de cima a baixo como castigo pelas péssimas exibições ou, simplesmente, como um treino normal de preparação física. Não é que discorde, simplesmente é capaz de não correr bem.

Dificilmente as tiradas comunicacionais, o excesso de coração e alguma ausência de razão do candidato, devem cativar o voto do eleitorado verde e branco. É preciso admitir, votar numa lista que representa um grupo com o nome de SOS Sporting não é lá muito apelativo. Mas, pior mesmo, é votar num presidente com o nome quase idêntico ao Bibi (é só trocar Severino por Silvino).

bruno-de-carvalho_dt

Passemos agora ao candidato da lista B. Chama-se Bruno de Carvalho e chegou a ser anunciado, pela imprensa, como presidente leonino na eleição que deu origem ao mandato de Godinho Lopes. Não foi empossado mas caso vença as novas eleições já sabe o que é subir ao palco do eleito para discursar.

O tempo passou, a Direcção caiu e Bruno de Carvalho, o novo Vale e Azevedo segundo Mr.Magoo, deixou a juba (barba) crescer para transmitir experiência (podia ter comprado os óculos do Manuel Monteiro) e voltou à selva para tentar ser o rei leão.

Eis as principais propostas, promessas e ideias do candidato.

– Desta vez não traz fundos russos. De qualquer forma admite abrir o capital da SAD a investidores, sempre que o Sporting fique com a maioria do capital. Só admite perdê-la caso seja para lutar para vencer a Champions. Na minha opinião, uma medida descabida e desnecessária. Para o SCP lutar pela Champions basta comprar um computador e instalar o FM. Este que vos escreve já venceu várias de leão ao peito.

– O futebol será gerido pelo presidente com o auxílio de três figuras. Virgílio Lopes, Augusto Inácio e uma outra figura que está em funções na Academia, provavelmente Manuel Fernandes. Três ex-jogadores que tiveram sucesso com a camisa do Sporting. Inácio (apesar de campeão no banco leonino) e Manuel Fernandes tornaram-se treinadores medianos. Estes elementos serão divididos por futebol de formação, futebol profissional e a vertente mercado/negócios.

– É importante ter históricos do clube nas diversas áreas que este engloba, desde que tenham competências para isso. Virgílio acabou a carreira de jogador há cerca de 20 anos e agora volta para ter um dos cargos mais importantes do clube. Tem formação como gestor? É especialista em prospecção e mercado? O que fez estes anos todos no mundo do futebol? Mistério! Inácio da única vez que foi manager, no Vaslui da Roménia, saiu do clube acusado de contratar jogadores lusos de divisões inferiores para facturar umas comissões gordas nos negócios. Tendo em atenção estes predicados está ao nível do antecessor Carlos Freitas. Manuel Fernandes na minha opinião era quem melhor podia suceder a Luís Duque no comando da estrutura de futebol. Em termos de peso (em kg) são nomes (corpos) que se equivalem.

– Concordo com algumas ideias como a construção de um pavilhão e a criação de uma equipa para trabalhar as questões físicas e psicológicas dos jogadores. O grande problema desta lista, é a própria lista em si. Cheia de raposas políticas em final de carreira. Uma das figuras de destaque é Vicente Moura, figura incontornável da má gestão e do caos olímpico nacional durante os últimos anos., que passa a vida a denegrir o bom nome leonino.

Bruno de Carvalho é formado em Gestão, tem mestrado em Gestão Desportiva e curso da UEFA de treinador de nível II. Na teoria seria uma óptima escolha, mas nunca esteve no mundo do futebol e os seus conhecimentos na área são uma incógnita. Apesar do apoio da Senhora do Leão, dos Homens da Luta e do Vítor Espadinha, a vitória final pode não ser certa. É que muitos ainda temem votar em alguém desconhecido e com um tom de voz de cinquentenária solteirona, desprovida de atractivos físicos e amante do tabaco.

jose-couceiro-orientou-o-sporting-no-fin-6208O último candidato a apresentar-se às eleições é José Couceiro, representante da Lista C.

Tem um longo currículo no desporto. Foi jogador, treinador e dirigente de diversas entidades do futebol nacional e internacional, como Sindicato de Jogadores, Sporting, FC Porto ou Federação Portuguesa de Futebol. É verdade que quase sempre sem grande sucesso, mas isso não o impede de sonhar com a vitória, afinal estamos em Portugal. Neste país o Luís Campos desceu duas equipas no mesmo ano e hoje é adjunto do Mourinho. A verdade é que estas eleições têm mexido com a cabeça de muita gente. As crises de identidade multiplicam-se. Snoop Dog passou a Snoop Lion e José Couceiro agora é José Peyroteo Couceiro.

Esmiucemos então as traves-mestras da sua candidatura:

– Apresenta um conselho directivo de apenas 5 pessoas. Sendo todas com alguma experiência nas áreas para que se candidatam. Defende que todos devem ser remunerados. Concordo, desde que não ganhem nada acima do salário do Presidente da República. Eu sei, o senhor Cavaco quase não ganha para as despesas, mas se Couceiro poupar no bolo-rei chega de certeza.

– Não apresenta lista ao Conselho Leonino. Concordo, esse órgão não serve para nada e só a presença do João Baião faria dele interessante.

– Dificilmente escapa do rótulo de candidato da banca. O grupo da continuidade apoia-o em peso. Couceiro demarca-se dizendo que é o candidato da gestão desportiva profissional e que não se revê nos ditos notáveis. Para provar isso tem o apoio de Carlos Barbosa (mais parece o famoso beijo da morte) e convida o portista (ninguém me convence que ele é do SCP) das sondagens (nunca suspeitas), Rui Oliveira e Costa, para o jantar de apoio à sua candidatura.

– Em termos de experiência desportiva é claramente o mais forte candidato. Promete uma gestão rigorosa, com a diminuição dos custos e admite perder a maioria da SAD para a entrada de investidores estrangeiros. Jesualdo será o seu treinador e gostaria de contar com Pedro Barbosa como director desportivo. Quer criar uma comissão financeira liderada pelo Prof. João Duque e outros sportinguistas reconhecidos na alta finança que não cobrariam nada ao clube. A caridade é bonita e José Eduardo Bettencourt, José Roquette, Godinho Lopes e muitos outros também eram figuras reconhecidas socialmente que muito ajudaram o Sporting… a afundar.

– Em termos comunicacionais, até começou bem, mas agora está a fazer os adeptos leoninos sofrerem déjà-vus. Ora vejamos:

. “A possibilidade de haver uma AG convocada pelos sócios, é um erro nos estatutos.” – Apoiado. Só porque pagam cotas, dão apoio à instituição que lhes pertence e existe devido ao seu amor, pensam que podem dar opiniões e receber explicações. Estes sócios têm cá uma lata!

. “Há erros que se cometem e podem não ser crimes, por isso não vou incriminar ninguém.” – Então Zé, e não há erros que podem ser crimes? Sei lá, imaginemos que alguém construiu um estádio cheio de problemas com um orçamento que duplica os gastos previstos inicialmente, isso seria crime? E se esse alguém for um especialista da área em questão? Hum, tenho dúvidas…

. “Temos de ser credíveis, sem credibilidade os banqueiros não põem dinheiro bom em cima de dinheiro mau”– Tenho quase a certeza que já ouvi isto em algum lado. A malta da Cunha e Vaz muda de clientes mas vende sempre o mesmo discurso.

Após esta extenuante reflexão devo admitir que ainda não sei em quem votar. Dúvida cruel entre o candidato Bibi, o jovem com voz de Patty and Selma (Os Simpsons) e o delfim do Luís Filipe Vieira. Se alguém trouxer Jesus, talvez tenha o meu voto. Afinal ele é que é o salvador.

Sugiro a todos os que vão votar domingo, que leiam os programas eleitorais, não se fiem em promessas vãs e que não passem pelo Guilty antes do dia da eleição. Se o fizerem podem nunca mais vo(l)tar…

GOSTOU DESTE ARTIGO? ENTÃO ENTRE EM https://www.facebook.com/palavrasaoposte, CLIQUE ‘GOSTO’ E ACOMPANHE OS ARTIGOS DIÁRIOS DO PALAVRAS AO POSTE! 

SONY DSCBruno Gomes

 

Advertisements

5 thoughts on “Esmiuçar o Sufrágio Leonino

  1. O Severino realmente apresenta sugestões e propostas que em teoria são muito boas, mas acaba por ser ingénuo e pouco realista. O Couceiro parece “mais do mesmo” e pode conseguir bastantes votos dos sócios mais velhos, mas não acredito que o suficiente para ganhar as eleições. Tendo em conta as muitas sondagens feitas online (que nunca são muito representativas) e o apoio claro que o Bruno de Carvalho aparenta ter por parte dos sócios mais jovens, acredito que este venha a ganhar com uma margem significativa.

    Muito bom o texto, fartei-me de rir!

  2. Bom, que belo esforço de síntese e reflexão sobre as três candidaturas. Gostei de ler, mas não resisto a algumas notas:

    1. Não percebo o que há de descabido em não vender a maioria de capital da SAD. Quanto à história da champions, foi um mal-entendido do JN que, inclusivamente, já se retratou. BdC explicou tudo em entrevista à edição de ontem d’O Jogo.

    2. Ao falar-se de Augusto Inácio, não acho sério colocar o “apesar de ser campeão no banco leonino” entre parêntesis como se fosse uma coisa banal. Nem que fosse por me ter dado a alegria de festejar o meu primeiro campeonato, já lhe seria – como sou – eternamente grata. Além de que Manuel Fernandes e Inácio desempenharão funções de gestão e não serão treinadores – são coisas diferentes e parece-me que eles percebem da poda.

    3. Falta de conhecimento do BdC em relação ao futebol. Não sei é justo afirmá-lo dada a formação que ele tem e que tão bem é citada no texto, mas de qualquer forma não me interessa. Um bom presidente tem de saber gerir (a este propósito, gostava de saber se Couceiro já geriu alguma empresa, era de valor…) e colocar a pessoa certa no lugar certo.

    4. O conselho leonino e o facto de José (que afinal se lembrou que é Peyroteo) Couceiro não ter apresentado lista. Mais não passa de uma opção populista e “para sportinguista ver”. O CL é um órgão social do clube que só poderá ser extinto pelos sócios, em AG. Se não for decidida a sua extinção, Couceiro terá de apresentar uma lista, mesmo que não tenha concorrido com ela. Poderias ter explicado as reformas que o BdC quer introduzir no CL para o tornar um órgão útil. Por exemplo, a constituição de sectores especializados (médicos, desportistas, juristas, financeiros, etc) que servem, de facto, para que a direcção os consulte sobre temas específicos da sua competência, sendo certo que haverá um grupo reduzido de responsáveis por cada área de conhecimento, para que o processo seja célere e não tenham de se consultar 50 pessoas de cada vez. Desta forma, não seriam necessárias as “comissões”, que só servem para dar dinheiro a ganhar a uns e outros e nunca ao Sporting. Ainda falta a constituição do provedor do sócio, que reporta à direcção questões do nosso interesse. Mas claro, é mais fácil extinguir do que trabalhar. 48 horas também não dão para tudo…

    5. Bruno de Carvalho é o único candidato (penso que Severino também, mas não posso jurar) que apresenta nas suas promessas uma auditoria de gestão – o que bem diferente da auditoria financeira de Godinho Lopes. Com a de gestão, vão chamar-se os nomes aos bois e a culpa não morrerá solteira. Couceiro está calado, porque se falasse muito sobre este tópico perdia logo os seus “notáveis” apoios.

    6. Sobre o percurso de Couceiro falta dizer que foi corrido de todos os clubes que treinou, como administrador de SAD faliu o Alverca com o amigo Luís Filipe Vieira, e como director desportivo (nomeadamente no Sporting) nunca fez nada de jeito. E depois ainda temos de levar com ele, em entrevista à Bola TV, a dizer que foi um treinador muito bem sucedido no Sporting porque nos deixou…em terceiro lugar! Saberá este senhor o que é o Sporting?

    Desculpa ocupar o teu espaço com as minhas reflexões, mas acho que são válidas para a discussão.

    Que dia 23 se vote e vote Bem 🙂

    SL

  3. Obrigado a todos pela participação, em especial da mbc, que se não me engano é uma estreia no Palavras ao Poste.
    Infelizmente tentei fazer apenas uma síntese num tom mais relaxado e não deu para tudo. Muito ainda haveria por dizer 🙂
    De qualquer forma é sempre um prazer receber as reflexões de todos aqueles que querem participar com educação e elevação.
    Opiniões assim são sempre válidas. Realmente, que dia 23 se vote e vote bem!
    Saudações Leoninas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s