Home

Esta semana, como o título indica, venho falar-vos de algo completamente diferente: futebol, mais propriamente o Benfica. Jogadas que estão as primeiras 27 jornadas da temporada 2012-2013, pode dizer-se que o “quase” (tão bem analisado pela Mara Guerra aqui há duas semanas) é cada vez mais um mero acessório. O Benfica ‘só’ terá que vencer os dois jogos caseiros contra Estoril e Moreirense para cumprir o grande objectivo à partida para esta temporada.

Porém, como se exige em todo o clube minimamente bem gerido, na Luz já se pensa na próxima temporada. Pensa-se nisso, aliás, há algum tempo, o que também poderá significar que a direcção e a equipa técnica actual estão em consonância para a próxima época. Para já, são três os jogadores garantidos: Filip Djuricic, Miralem Sulejmani e Jorge Rojas.

Falemos, antes de mais, das saídas. Pablo Aimar e Miguel Vítor não farão, certamente, parte do próximo plantel. A partida do central Ezequiel Garay parece ser também um dado adquirido. A ele juntar-se-à outro argentino: Nicolás Gaitán. As baixas poderão não ficar por aqui até porque esta será a derradeira ocasião para fazer um encaixe significativo com a venda de Oscar Cardozo (que terá ficado prometida ao jogador mediante uma boa proposta). O caso de Nemanja Matic é o que mais preocupa os benfiquistas pela grande mais-valia que representa no meio-campo encarnado mas também pela falta de opções para o lugar. Creio, no entanto, que o sérvio ficará por cá pelo menos mais uma temporada.

As lacunas no plantel estão identificadas. Na lateral esquerda, Luisinho deixou de contar para Jorge Jesus e Melgarejo é, na minha opinião, demasiado curto para mais uma temporada a titular. No eixo da defesa, as saídas de Garay e Miguel Vítor deverão levar o Benfica a duas incursões no mercado. Steven Vitória tem sido apontado às águias mas nem ele nem Jardel serão suficientes para ocupar a vaga do argentino. O jogador do Estoril poderá até integrar o plantel da próxima temporada, mas sempre como 4.ª opção para a posição. Para fazer dupla com Luisão alguns nomes têm sido apontados e o mercado holandês poderá voltar a ser aposta depois de Djuricic e Sulejmani. Van Dijk, defesa jovem (21 anos) e alto (1,93m) do Groningen estará numa lista que contará ainda com alguns jogadores de créditos firmados no futebol europeu. Depois, faltará ainda alguém polivalente e de qualidade que possa desempenhar as posições 6 e 8. Entre os nomes ventilados dois agradam-me sobremaneira: Manuel Fernandes e o holandês Jordy Clasie. O primeiro terá no salário o grande entrave e continua a ser visto como um jogador problemático que poderia desestabilizar o balneário; o segundo, uma espécie de Moutinho holandês, conta com muitos concorrentes e a sua baixa estatura (1,69m) poderá pesar na balança de Jorge Jesus que tanto gosta de jogadores possantes.

A confirmar-se a saída de Oscar Cardozo, outro avançado entrará. O Benfica tem sob contrato um vasto leque de opções para a posição mas nenhum dos emprestados parece contar para Jorge Jesus num futuro a breve prazo. Nélson Oliveira até pode regressar mas será mais aconselhado o empréstimo a um clube português que lhe dê oportunidade de jogar. Rodrigo Mora está riscado, apesar de sempre ter mostrado valor nas pouquíssimas oportunidades que Jorge Jesus lhe concedeu na pré-temporada e de estar a evidenciar qualidade no River Plate.

O plantel para 2013-2014 não poderá nem deverá ser muito diferente do deste ano. Aplica-se a tal tradição de não mudar o que está bem. Na baliza Artur Moraes começará como titular mas terá o lugar ameaçado pelo regressado Jan Oblak. Paulo Lopes merece continuar no seu clube do coração pelo bom balneário que faz e pela dedicação e profissionalismo que sempre mostrou. A lateral direita ficou devidamente preenchida com a feliz adaptação de André Almeida, concorrente interessante para a posição de Maxi Pereira. Na esquerda da defesa Melgarejo terá que ser alternativa a alguém que agarre o lugar com qualidade. Luisão e Jardel são os centrais com lugar garantido, devendo ser acompanhados por Steven Vitória e por mais um central de qualidade reconhecida. Matic e Enzo continuarão a ser os donos do meio campo, com André Gomes, Carlos Martins (porque lhe renovaram o contrato no início do ano) e uma outra entrada de um jogador polivalente. Djuricic ocupará a vaga de Pablo Aimar, sendo mais concretizador que organizador. Sulejmani e Ola John estarão responsáveis pela esquerda do ataque. Na direita, Salvio, Jorge Rojas (que poderá evoluir para uma posição mais recuada no terreno dadas as suas características) e Urreta (que tem que ser uma opção e não apenas um para fazer número). No ataque continuarão Lima, Rodrigo, Djuricic (nas costas de um avançado) e, provavelmente, Oscar Cardozo.

Este foi um exercício fácil mas, muito provavelmente, será deitado ao lixo no início da próxima temporada. O Benfica habituou-nos a surpresas (entradas agradáveis e saídas muito desagradáveis). Até dia 31 de Agosto o plantel não estará fechado. E mesmo depois desse dia, teremos ainda possíveis investidas russas. Que se defina cedo o plantel para que não se façam experiência nos primeiros jogos oficiais. Que este ano sirva de exemplo para a forma como funciona o mercado, cobrindo-se cada posição com alternativas credíveis. E que os exemplos das bem sucedidas entradas no onze de Matic e Enzo Pérez não iludam os responsáveis encarnados. Para evitar risco de insucesso nas adaptações, que tal salvaguardar cada posição com os seus especialistas?

joni_desenhoJoni Francisco

Anúncios

One thought on “Como será o Benfica de 2013-2014?

  1. Óptima antecipação do que pode ser a próxima época Joni só acho que deveríamos ter em conta uma variável muito importante, o Jesus fica ou sai? Essa variável vai definir muito da abordagem ao mercado e como o Benfica vai encarar a próxima época. Se o Jesus ficar acredito que será tal e qual descreves no artigo e também acredito que jogadores como o Nolito, Ruben Amorim, Mora e mais um ou outro não farão parte do plantel e duvido que alguma vez façam. No entanto, se o Jesus sair dependendo do treinador que assumiria o cargo penso que era provável uma mudança de filosofia e novas oportunidades para jogadores que tenham contracto com o Benfica e jovens da formação que para mim penso que merecem oportunidades como o David Simão, o Nelson Oliveira e o Miguel Rosa.
    Estou curioso como sempre para ver a abordagem do Benfica à nova época penso que a linha a seguir é baixar a massa salarial mantendo a competitividade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s