Home

A 1.Bundesliga é das competições mais imprevisíveis do mundo do futebol. Que o diga, por exemplo, o Wolfsburg que duas temporadas depois da conquista da Bundesliga 2008/09 ficou a 2 pontos da despromoção. A nova temporada começou este fim de semana, sem grandes surpresas (destaque aqui para a vitória esclarecedora do Hertha diante do Eintracht Frankfurt), mas não se deixe iludir: se tem uma tabela de prognósticos em casa, muitos dos ‘tiros’ vão sair ao lado.

Pouco arriscada parece ser a aposta no presumível campeão. O Bayern München, agora liderado por Pep Guardiola, parte com clara vantagem face ao plantel recheadíssimo que tem. Também o segundo lugar deve voltar a ser do Borussia Dortmund. Apostas para as restantes posições são completos ‘tiros no escuro’.

As equipas alemãs são geridas um pouco à imagem do país: orçamentos realistas e alergia aos endividamentos. O Bayern gasta muito porque tem receitas assombrosas. Ainda assim, foram alguns os milhões de euros gastos para a nova temporada por vários clubes, com destaque para dez transferências: Abdellaoue, do Hannover para o Stuttgart, por 3,5 milhões de euros; Emre Can, do Bayern München para o Bayer Leverkusen, por 5 milhões; Timm Klose, do Nürnberg para o Wolfsburg, por 6 milhões; Ádám Szalai, do Mainz para o Schalke 04, por 8 milhões; Papastathopoulos, do Bremen para o Dortmund, por 9,5 milhões; Son Heung-Min, do HSV para o Bayer, por 10 milhões; Aubameyang, do Saint-Etienne para o Dortmund, por 13 milhões; Thiago, do Barcelona para o Bayern, por 27,5 milhões; Mkhitaryan, do Shakhtar para o Dortmund, por 27,5 milhões; Mario Götze, do Dortmund para o Bayern, por 37 milhões.

A pouco tempo do fecho do mercado, a bola já rola e é tempo de fazer a antevisão da prova. Aqui vos deixo a minha.

Bayern München: É o natural candidato à conquista da 1.Bundesliga, muito provavelmente com nova distância pontual considerável para o segundo classificado. A equipa agora treinada por Pep Guardiola não registou perdas significativas face à temporada passada (saíram Gomez, Tymoschuk e Can, peças pouco importantes nas conquistas da temporada passada) e comprou jogadores de grande qualidade como Mario Götze e Thiago (para além do central Kirchhoff). É, quiçá, o plantel mais forte do momento a nível mundial, com matéria-prima para construir dois onzes capazes de lutar pela vitória em todas as provas. Ainda restam dúvidas quanto ao onze base que será apresentado por Guardiola mas quaisquer que sejam os elementos escolhidos, a qualidade é garantida. A época, porém, não começou da melhor forma, com a derrota na Supertaça. Já o campeonato começou com uma vitória bávara por 3-1, diante do Gladbach, mas sem impressionar. A máquina de Pep está a ser oleada.

Onze provável:

Neuer
Lahm
Alaba
Boateng
Van Buyten/Badstuber
Thiago
Kroos
Müller
Ribéry
Robben
Götze

Borussia Dortmund: Será uma surpresa se no final da temporada a equipa de Jürgen Klopp não ocupar o segundo posto da classificação. À importante perda de Götze para o grande adversário do momento, o Borussia respondeu com as prometedoras aquisições de Mkhitaryan e Aubameyang. O onze estará muito próximo do da temporada passada, com destaque para as certezas que são Reus, Gundogan, Hümmels ou Lewandowski. O plantel continua a parecer curto, algo que já se verificava nos últimos anos, mas Klopp tem sabido contornar essa adversidade. Para já, a temporada não poderia ter começado melhor, com a conquista da Supertaça face ao Bayern e com a folgada vitória (4-0) no terreno do Augsburg.

Onze provável:

Weidenfeller
Piszcszek
Schmelzer
Hümmels
Subotic
Sven Bender
Gündogan
Mkhytaryan
Aubameyang
Reus
Lewandowski

Bayer Leverkusen: Os fármacos nunca foram campeões e dificilmente conseguirão alcançar tal feito nesta temporada. São, juntamente com o Schalke 04, os grandes favoritos ao último lugar do pódio. O grande destaque no mercado de transferências vai para a saída de Andre Schürrle para o Chelsea, sendo provável que o seu lugar no onze venha a ser ocupado pelo sul-coreano Son Heung-Min, resgatado ao Hamburgo depois de ter apontado 12 golos na edição 2012/13 da 1.Bundesliga. Para o ataque chegou ainda Robbie Kruse, jovem australiano que brilhou no recém-relegado Fortuna Düsseldorf e que deve começar esta temporada no banco de suplentes. O Bayer perdeu ainda as duas asas defensivas. O jovem lateral direito espanhol Dani Carvajal saiu para o Real Madrid, chegando para o seu lugar o italiano Donati, que tão bem esteve no recente Europeu de Sub-21. O experiente Roberto Hilbert, que já tem uma Bundesliga no seu currículo, foi contratado para a mesma posição, proveniente do Besiktas, mas parte em desvantagem na luta pela posição. Na esquerda, Kadlec saiu para o Fenerbahçe e o lugar será ocupado por Boenisch (uma opção mais segura e defensiva) ou pelo regressado Konstantinos Stafylidis, emprestado na temporada passada ao PAOK. Pessoalmente, a contratação que mais me desperta curiosidade foi a de Emre Can ao Bayern München, um jovem promissor alemão de ascendência turca que ficou sem espaço no colectivo de Pep Guardiola.

No geral, apesar da importante perda de Schürrle, este Bayer parece uma equipa melhor apetrechada do que na temporada passada, apesar de ser difícil fazer melhor que o terceiro posto de então. As saídas foram devidamente antecipadas. A primeira jornada foi animadora, com a vitória por 3-1 diante do Freiburg.

Onze provável:

Leno
Donati
Boenisch
Toprak
Wollscheid
Simon Rolfes
Reinartz/Can
Lars Bender
Sidney Sam
Son Heung-Min
Kiessling


Schalke 04: Para já, são poucas as mexidas importantes neste Schalke 04 face à temporada passada. Dúvidas sobretudo relativamente à continuidade do jovem central grego Papadopoulos, que apesar de lesionado vai sendo alvo de cobiça de alguns tubarões europeus. Felipe Santana, central brasileiro tapado por Hümmels e Subotic no Dortmund, chega a Gelsenkirchen numa transferência no mínimo surpreendente (face à rivalidade entre os clubes) e pode agarrar o lugar ao lado de Höwedes durante a lesão do grego. Há quem diga que a sua chegada está relacionada com a saída de Papadopoulos. O meio campo parece estar melhor que na temporada passada, depois das aquisições de Clemens ao Köln e do muito promissor Goretzka ao Bochum. À luz do que se viu na primeira jornada (vitória por 1-0 diante do Haburgo), ambos têm legitimas aspirações a um lugar no onze inicial. O virtuoso Julian Draxler (que rejeita a saída) assume papel de craque da equipa, constituindo-se como o ‘melhor amigo’ do avançado Huntelaar. Para o ataque foi feita uma das contratações que mais entusiamam os adeptos do Schalke:o húngaro Ádám Szalai. Proveniente do Mainz, o possante avançado com passagem pela formação do Real Madrid apontou 15 golos na temporada passada e pode muito bem aspirar a um lugar no onze inicial.

Onze provável:

Hildebrand
Uchida
Fuchs
Papadopoulos
Höwedes
Jermaine Jones
Goretzka/Neustädter
Clemens
Draxler
Farfan
Huntelaar

Freiburg: Foi, juntamente com o Eintracht Frankfurt, a grande surpresa pela positiva na edição passada da 1.Bundesliga. Talvez seja demasiado pedir à equipa que repita a excelente campanha de 2012/13, sobretudo num ano em que disputará também a Liga Europa. Por outro lado, há ainda a preocupação relativamente à forma como a equipa vai reagir à perda de um lugar de Liga dos Campeões na reta final da época passada. A excelente campanha e as limitações financeiras do clube levaram à saída de algumas das grandes figuras. Max Kruse fez uma temporada absolutamente fantástica (11 golos, 8 assistências) mas trocou o Freiburg pelo projecto do Borussia Moenchengladbach, a troco de somente 2,5 milhões de euros, o valor da cláusula de rescisão. Poucos dias depois do negócio, Kruse estreava-se na selecção nacional alemã. Outra perda importante foi a do médio Daniel Caligiuri para o Wolfsburg. Basta recordar que sem ele, o Freiburg não ganhou qualquer jogo na temporada passada. Também saíram Flum (Eintracht Frankfurt), Jendrišek (Cottbus), Makiadi (Werder Bremen) e Rosenthal (Eintracht Frankfurt), mas os cofres do Freiburg ficaram pouco recheados. Para colmatar as saídas, o clube apostou nos empréstimos: Coquelin (Arsenal); Mehmedi (Dinamo Kiev); Pilar (Wolfsburg). A estes juntam-se Gelson Fernandes (Sporting), Hanke (Gladbach), Jullien (Auxerre) e Klaus (Greuther Fürth). Parece pouco para repetir o quinto posto. Pode ser mais um caso de época aflita depois da bonança. Para já, começou a temporada com a derrota (1-3) diante do Bayer.


Onze provável: 

Baumann
Mujdža
Sorg
Ginter
Diagne
Julian Schuster
Coquelin
Jonathan Schmid
Mehmedi/Pilar
Guédé
Mike Hanke

Eintracht Frankfurt: Está a ser um mercado menos agitado em Frankfurt, com a equipa de Armin Veh, com melhor situação financeira que o Freiburg, a manter um plantel bastante prometedor. Ainda assim, será difícil repetir o 6º lugar da temporada passada, também pelo desgaste europeu. As novas incorporações começaram quando ainda decorria a temporada passada. O avançado Rosenthal assinava pela equipa do Comerzbank Arena, proveniente precisamente do Freiburg. Da mesma equipa chegou o médio Flum (comprado por 2,2 milhões de euros), mas ambos deverão começar a temporada como segundas opções. Do Hoffenheim chegou também uma dupla: o avançado Joselu (possível titular) e o extremo Stephan Schröck. O jovem promissor Trapp tem lugar cativo na baliza. O meio campo é o sector mais forte, com destaque para Rode (que foi cobiçado pelo Bayern), Meier, Aigner e Inui. No ataque, duas soluções bem distintas: Joselu e Lakic (chegado do Wolfsburg). O mais provável será ver o Eintracht Frankfurt a terminar a meio da tabela. Mas a primeira jornada deixou o alerta, com a derrota por 6-1 no terreno do recém-promovido Hertha.

Onze provável:

Trapp
Jung
Oczipka
Zambrano
Russ
Schwegler
Sebastian Rode
Meier
Aigner
Inui
Joselu

Hamburger SV: O sétimo lugar na temporada passada foi talvez mais do que aquilo que o HSV merecia. Uma prestação ofensiva muito aquém das expectativas deixou os adeptos em sobressalto e a ausência das competições europeias não surpreendeu. A Liga Europa é o objectivo e o plantel parece ter condições para tal. A saída do sul-coreano Son Heung-Min foi colmatada com a chegada de Rudnevs, goleador letão proveniente do clube onde foi formado Robert Lewandowski (Lech Poznan). Do Basel chegou Zoua, que deverá agarrar um lugar numa linha do ataque. Para o centro da defesa foi comprado Sobiech, vindo do Borussia Dortmund, que lutará com Djourou (emprestado pelo Arsenal) por um lugar ao lado de Westermann. No meio campo são muitas as opções. Van der Vaart é dos poucos com lugar garantido e há a curiosidade para ver se o jovem Aslan dá continuidade às excelentes indicações que deu na temporada passada. Está aqui um craque em potência! Menos que um lugar europeu será pouco para o plantel do HSV.

Onze provável:

Adler
Diekmeier
Jansen
Djourou/Sobiech
Westermann
Badelj
Aslan
Beister
Van der Vaart
Zoua
Rudņevs

Borussia M’Gladbach: O projecto do Gladbach fascina-me, assim como o seu plantel. Arrisco dizer que o oitavo lugar na temporada passada ficou um pouco aquém daquilo que o clube pode fazer. Neste mercado, as baixas para já são poucas e de reduzida relevância (o avançado Hanke teve a sua importância na temporada passada mas o Gladbach optou por não renovar o seu contracto). Também as entradas não foram muitas mas há dois nomes que entusiasmam: o já internacional alemão Max Kruse e o médio ofensivo brasileiro Raffael (vindo do Dinamo Kiev mas já com passagem pelo futebol alemão, ao serviço do Hertha). Kramer, que esteve na agenda do Benfica, chegou emprestado pelo Bayer. A fraca prestação ofensiva na última temporada deveu-se em grande parte à falta de criatividade do meio campo, onde apenas Patrick Herrmann (sem contar com as bolas paradas de Arango) agitava o jogo e servia com qualidade os atacantes de renome (Luuk de Jong, Mlapa, Hanke e De Camargo – que também saiu). Max Kruse e Raffael trarão outra capacidade ofensiva ao centro do terreno. Falta talvez um central para jogar ao lado de Álvaro Dominguez. Ainda assim, aposto neste Borussia Mönchengladbach como um dos candidatos a um lugar europeu. Na primeira jornada deixou boas indicações, apesar da derrota por 3-1 no terreno do Bayern.

Onze provável:

Ter Stegen
Jantschke
Daems
Stranzl
Dominguez
Nordtveit/Kramer
Xhaka
Herrmann
Kruse/Arango
Raffael
Luuk De Jong

Hannover 96: Em Hannover, têm sido muitas as mexidas neste mercado de transferências. Mirko Slomka terá que construir uma nova equipa capaz de alcançar um lugar na primeira metada da tabela e, quem sabe, repetir a gracinha das duas épocas anteriores quando chegou à Europa. Os adeptos estão apreensivos e têm motivos para isso. Foram vários os jogadores importantes que deixaram o clube, casos de Mohammed Abdellaoue, Sérgio Pinto, Mario Eggimann, Konstantin Rausch ou Sofian Chahed. Apesar de encaixar pouco com as vendas (apenas o Stuttgart pagou uma quantia considerável por Abdellaoue), o Hannover investiu: o defesa central Marcelo chegou do PSV Eindhoven; a estrela do Greuther Fürth, Edgar Prib, foi contratado para o meio campo; a jovem promessa Leonardo Bittencourt trocou o Dortmund pelo Hannover (o BVB tem cláusula de recompra); o polivalente francês Sané foi adquirido ao Nancy. Existe alguma qualidade mas será tarefa hercúlea a chegada aos lugares europeus. Um lugar semelhante ao da temporada passada já será positivo. Para começar, excelentes indicações na vitória por 2-0 frente ao Wolfsburg.

Onze provável:

Ron-Robert Zieler
Sakai
Pander/Pocognoli
Marcelo
Haggui
Andreasen
Prib
Hustzi
Stindl
Bittencourt
Mame Diouf

Nürnberg: Longe vão os tempos de glória do Nürnberg. A forma como o clube é reconhecido pelos adeptos demonstra isso mesmo: de ‘Der Club’ (O Clube, simplesmente) passou a ‘Der Altmeister’ (O Antigo Mestre). O 10º lugar da temporada passada terá sido um alívio para os seus adeptos, habituados a ver o clube na luta pela manutenção (o Nürnberg é mesmo o emblema que mais vezes foi despromovido do principal escalão – 7). Entre as saídas, o destaque vai para as perdas do central Timm Klose para o Wolfsburg e do médio belga Timmy Simons para o Brugge. O corredor central defensivo ficou debilitado. Pogatetz, chegado do Wolfsburg, deverá substituir Klose no onze. Chegou ainda Daniel Ginczek, avançado ligado ao Dortmund que na temporada passada esteve no St.Pauli, que terá o papel de homem-golo. Já Josip Drmic chegou do Zurique mas terá dificuldade em conseguir um lugar no onze. O japonês Kiyotake deverá ser a estrela da companhia, se mantiver a forma que o tem notabilizado no clube. Um plantel que deverá regressar à luta pela manutenção. Na primeira jornada, arrancou um empate a dois no terreno do Hoffenheim.

Onze provável:

Schäfer
Chandler
Pinola
Nilson
Pogatetz
Balitsch
Feulner
Gebhart
Kiyotake
Esswein
Ginczek

Wolfsburg: A temporada passada foi mais uma aquém das expectativas para o clube de Wolfsburg. Tem registado anos consecutivos de grandes investimentos mas não mais conseguiu uma temporada positiva depois da conquista do título em 2008/09. Este ano, o clube voltou a recrutar no mercado interno, com destaque para as aquisições do médio Daniel Caligiuri ao Freiburg e do central Timm Klose ao Nürnberg (pode ser uma das surpresas da 1.Bundesliga na sua posição). Chegaram também o guarda-redes Max Grün, proveniente do Greuther Fürth, o jovem avançado Kutschke, do Leipzig, e o médio Junior Malanda, proveniente do Zulte Waregem. Todos eles sem espaço e com poucas probabilidades de chegarem ao onze inicial dos verdes. O plantel tem muitas opções ofensivas mas algumas debilidades defensivas. Ainda assim, há obrigação de fazer bem melhor que o 11º lugar da temporada passada. O investimento dos últimos anos deveria ‘obrigar’ o Wolfsburg a lutar sempre por um lugar europeu. O primeiro jogo mostrou mais do mesmo, na derrota por 2-0 contra o Hannover.

Onze provável:

Benaglio
Ochs
Schäfer/Ricardo Rodriguez
Naldo
Timm Klose
Koo Ja-Cheol
Jan Polak/Arnold
Perisic
Vieirinha/Hasebe
Diego
Olic/Bas Dost

Stuttgart: Campeão em 2006/07, o VfB Stuttgart terminou a temporada passada no 12º lugar mas conseguiu o apuramento para a Liga Europa, fruto da chegada à final da Taça da Alemanha (perdida para o super Bayern de Heynckes). Na temporada passada impressionou, pela negativa, a dificuldade da equipa em marcar golos. Ao todo foram apenas 37 os tentos marcados, apenas à frente do Augsburg (33) e do Greuther Fürth (26). Confesso que tenho alguma curiosidade para ver Leitner nesta nova aventura em Estugarda, ele que está emprestado pelo Borussia Dortmund por duas temporadas. Sem espaço no conjunto de Klopp, este médio virtuoso pode aproveitar esta oportunidade para dar definitivamente o salto, justificando as elevadas expectativas que existem sobre si. Em termos de investimentos, destaque para a aquisição do avançado Abdellaoue ao Hannover, que terá a difícil tarefa de inverter a tendência pouco concretizadora da equipa. O defesa polivalente Daniel Schwaab chega de Leverkusen, clube no qual vinha a perder espaço e pode assumir-se como um dos pilares da defesa do Stuttgart. O clube deve lutar por um lugar na primeira metade da tabela. Na primeira jornada, perdeu 3-2 no terreno do Mainz.

Onze provável:

Ulreich
Sakai
Boka
Tasci
Schwaab
Kvist
Ibrahima Traoré
Gentner
Leitner
Harnik
Abdellaoue

Mainz: Há duas temporadas, o Mainz conseguiu um brilhante sexto lugar na 1.Bundesliga. Porém, na temporada passada o clube voltou a lugares mais modestos, tendo enfrentado o fantasma da despromoção durante algum tempo, sobretudo depois de um péssimo arranque. O 13º lugar final foi mais confortável do que aparenta, visto que o Mainz andou quase sempre com boa vantagem para a zona de despromoção. Mas a nova temporada tem várias incógnitas. Desde logo, relativamente aos substitutos de Szalai e Kirchhoff, avançado e defesa central que saíram para Schalke 04 e Bayern München, respectivamente. Também Andreas Ivanschitz abandonou o Mainz, com destino ao Levante. Para o ataque, o Mainz contratou Polter ao Nürnberg, Okazaki ao Stuttgart e Schahin ao Fortuna Düsseldorf, sendo que os dois primeiros deverão ser os substitutos naturais de Szalai e Ivanschitz. No meio campo não se registaram saídas de relevo, mas entraram Moritz (vindo do Schalke) e Geis (do Greuther Fürth), ambos com legítimas aspirações a um lugar no onze. O lateral Park Joo-Ho foi a mais sonante aquisição para a linha recuada, proveniente do Basel. As perspectivas não são muito animadoras, até porque Polter parece curto para substituto do goleador Szalai e para o lugar de Kirchhoff não chegou nenhum nome de relevo. A luta pela manutenção deverá ser o destino deste Mainz que, ainda assim, começou a Bundesliga da melhor forma com a vitória caseira (3-2) contra o Stuttgart.

Onze provável:

Heinz Müller
Bo Svensson
Pospech
Noveski
Park Joo-Ho
Geis
Zimling
Baumgartlinger
Okazaki
Nicolai Müller
Polter

Werder Bremen: Os adeptos do Werder Bremen ainda estão a recuperar daquela que foi a pior temporada dos últimos anos. O 14º lugar da temporada passada, apenas três pontos acima da linha de água, contrasta com as sólidas temporadas do clube nos últimos anos, marcando presença assídua nas competições europeias e tendo mesmo conquistado o título em 2003/04. A nível ofensivo, não se pode dizer que a temporada passada tenha sido má para o Bremen: os 50 golos marcados fizeram do clube o 6º melhor ataque. O problema foi mesmo a defesa que consentiu 66 golos, num registo apenas superado pelo Hoffenheim (67 golos sofridos). Apesar de tudo, não se registaram muitas mexidas neste mercado. Nas saídas, destaque para o fim do empréstimo de De Bruyne, jovem belga que regressou ao Chelsea depois de uma brilhante temporada no norte da Alemanha. Também Sokratis Papastathopoulos saiu, numa excelente venda para os cofres do clube (9,5 milhões pagos pelo Dortmund). Para o lugar do central grego chegou o jovem italiano Caldirola, que esteve recentemente a bom nível no Europeu de Sub-21. O trinco Makiaidi chegou do Freiburg e deverá dar mais segurança ao sector mais recuado da equipa. Já Nils Petersen assinou definitivamente com o Bremen, proveniente do Bayern, depois de na época passada ter estado emprestado. É nos seus ombros que estão as grandes esperanças goleadoras da equipa. Mais difícil parece ser a tarefa de encontrar um substituto para De Bruyne. Ainda assim, está claro que o Werder Bremen tem obrigação de fazer bem melhor que na temporada passada. O campeonato começou com uma vitória no terreno do recém-promovido Eintracht Brawnschweig.

Onze provável:

Mielitz
Fritz
Selassie
Prödl
Caldirola
Makiadi
Ekici
Junuzovic
Aaron Hunt/Elia
Arnautovic/Felix Kroos
Nils Petersen


Augsburg: Foi emocionante a ponta final da 1.Bundesliga 2012/13, com o Augsburg e o Hoffenheim a realizarem recuperações fantásticas que lhes permitiu a continuidade no principal escalão do futebol alemão. Para a nova temporada, a tarefa do Augsburg não se afigura mais fácil. Primeiro, porque algumas das peças chave da temporada passada deixaram o clube: o defesa Sebastian Langkamp, o médio sul-coreano Koo Ja-Cheol, o avançado sul-coreano Ji Dong-Won e os também avançados Torsten Oehrl e Knowledge Musona. Nas entradas, o destaque vai para o médio polivalente Halil Altintop, resgatado ao Trabzonspor, que trará experiência à equipa. Chegou também o avançado Mathias Fetsch que apontou 12 golos na 2.Bundesliga e os emprestados Vlachodimos, do Olympiacos, e Raphael Holzhauser, do Stuttgart. Tudo aponta para que seja nova temporada de grande sofrimento para os adeptos do Augsburg. Veremos se no final voltarão a sorrir. O primeiro jogo deixou tudo menos motivos para contentamento. A derrota por 4-0 em casa diante do Borussia Dortmund mostrou demasiadas fragilidades.


Onze provável:

Amsif
Verhaegh
Ostrzolek
Callsen-Bracker
Klavan
Daniel Baier
Andre Hahn
Moravek
Halil Altintop
Holzhauser
Molders

Hoffenheim: Os anos de grande investimento do milionário local (Dietmar Hopp) parecem ter chegado ao fim e é agora tempo do clube caminhar sozinho. Porém, à luz da temporada passada, o clube parece estar com dificuldades para conduzir esta ‘bicicleta sem rodas auxiliares’. Ainda assim, os adeptos do Hoffenheim terminaram a temporada passada em estado de êxtase. A poucas jornadas do fim, era impensável que o clube conseguisse recuperar a ponto de garantir a manutenção na 1. Bundesliga. E na última jornada, poucos acreditavam na conjugação de resultados que permitiria que o clube chegasse ao playoff. Só que o ‘milagre’ aconteceu, o Hoffenheim ganhou em Dortmund com dois golos de penalti nos últimos minutos e o Fortuna Düsseldorf perdeu. No playoff, o Hoffenheim bateu o Kaiserlautern e manteve o lugar no principal escalão. É tempo de mudança no clube, longe vão os tempos da frente atacante temível composta por Salihovic, Obasi, Ba e Ibisevic. E é necessária estabilidade. A começar na defesa, a mais batida do último campeonato. Porém, não parece haver muita preocupação face a estes números, à luz das aquisições já fechadas: Modeste chegou do Bordeaux para o ataque e Elyounoussi do Rosenborg para o meio campo ofensivo. Para a defesa apenas foi contratado Kevin Akpoguma (Karlsruhe), um jovem com pouquiíssima experiência. O onze titular não andará muito longe do da temporada passada mas é bom que as exibições mudem drasticamente. Há matéria prima para fazer melhor e a posição natural do clube será na parte superior da segunda metade da tabela. Na primeira jornada, empatou a dois golos contra o Nürnberg, em casa, depois de estar a ganhar por 2-0.

Onze provável:

Casteels
Beck
Thesker
Abraham
Vestergaard
Rudy
Salihovic/Polanski
Elyounoussi
Roberto Firmino
Volland
Modeste


Hertha: A capital alemã volta a estar representada no principal escalão. É verdade que Berlim é das poucas capitais europeias sem um clube que lute anualmente pelo título nacional, mas o Hertha tem sido presença assídua na primeira liga. É bom vê-los de volta, mais que não seja para poder apreciar o magnífico Estádio Olímpico. Foi uma época bastanta positiva aquela que permitiu o regresso do Hertha ao palco dos grandes. A grande figura da equipa foi, imagine-se, Ronny, o brasileiro canhoto que passou pelo Sporting e que agora pisa terrenos mais adiantados, fazendo uso do seu forte pontapé. O clube não perdeu ninguém de relevo e conseguiu trazer para Berlim alguns nomes importantes, casos do médio japonês Hosogai (comprado ao Bayer),o defesa central Langkamp (comprado ao Augsburg), o lateral esquerdo Van den Bergh (do Fortuna Düsseldorf) e o médio Baumjohann (vindo do Schalke 04). São muitas as caras novas e todas elas devem marcar presença no onze inicial do clube, pelo que é de esperar alguma dificuldade de entrosamento numa fase inicial. Porém, nada disso ficou à vista no primeiro jogo do campeonato, quando o Hertha cilindrou o Eintracht Frankfurt (6-1). Será que o Hertha será a grande surpresa deste campeonato? É cedo para fazer esse tipo de apreciações mas não seria a primeira vez que um clube mantinha a trajectória vitoriosa depois de uma subida de divisão. A minha aposta vai para a segunda metade da tabela.


Onze provável:

Kraft
Ndjeng
Van den Bergh
Langkamp
Brooks
Lustenberger
Hosogai
Allagui
Baumjohann
Ben-Hatira
Adrian Ramos

Eintracht Brawnschweig: Poucos esperavam a fantástica temporada realizada pelo Brawnschweig na 2.Bundesliga 2012/13, sobretudo depois da modesta campanha na temporada anterior. Porém, os seus jogadores transcenderam-se e fizeram o clube regressar ao primeiro escalão, 28 anos depois da última presença. Só que a tarefa mais difícil parece vir agora: manter o lugar junto dos grandes e evitar o desfecho do Fortuna Düsseldorf, despromovido no ano em que regressou à 1.Bundesliga. O clube está a apostar forte neste regresso e já conta com várias incorporações que fazem inveja a muitos dos seus futuros concorrentes: Timo Perthel (do Duisburg), Torsten Oehrl (Augsburg), Jan Hochscheidt (Aue), Marco Caligiuri (Mainz) e Simeon Jackson (Norwich City). Chegou ainda, por empréstimo do Manchester City, o promissor lateral/médio Omar Elabdellaoui. Como não se registaram saídas de grande relevo, não será abusado considerar que o plantel está mais forte. Mas será suficiente para a manutenção? Parece curto, a tarefa não será fácil. O começo foi mau com a derrota caseira diante do Werder Bremen (0-1).


Onze provável:

Petkovic
Bicakcic
Dogan
Reichel
Hochscheidt
Elabdellaoui
Theuerkauf
Kratz
Marco Caligiuri
Simeon Jackson
Kruppke

GOSTOU DESTE ARTIGO? ENTÃO ENTRE
EM https://www.facebook.com/palavrasaoposte, CLIQUE ‘GOSTO’ E
ACOMPANHE OS ARTIGOS DIÁRIOS DO PALAVRAS AO POSTE! 

joni_desenhoJoni Francisco

 

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s