Home

Não há, entre o insondável circuito cósmico do além-fronteiras e o chão onde nossos pés assentam, meio-termo entre a Divina Providência e a «Divina Comédia» – não há senão uma, uma e uma tão-somente, que sozinha regula, que sozinha providencia, faça chuva ou faça sol, bata a noite ou ainda seja dia: eis que ela emerge, retumbante e inelutável, fatal apito da sentença. Falo pois, da Divina Proença.

E o que é, em seus desígnios bíblicos imperscrutáveis, a Divina Proença? Bom, muitos são os estudiosos que dedicam exércitos de horas, dias, semanas de fio a pavio, abrindo trilho por entre o denso esoterismo de tal fenómeno. A Divina Proença é uma intersecção factual do sagrado, um acto miraculoso lógico rumo à redenção final que, usualmente, tem aparição no mês de Maio, período sacrossanto no qual se festeja o perfazimento do destino, a conclusão daquilo que se força uma época inteira a provar. Se na «Divina Comédia» de Dante Alighieri temos uma tripartição do caminho, «Inferno, Purgatorio e Paradiso», na Divina Proença assim o temos igualmente, pois há sempre um «Inferno» reservado para alguns, de modo a que, nos entretantos de um panegírico purgativo, tudo acabe, para outros, na harmonia da consagração paradisíaca – o melhor do mundo não são as crianças, o melhor do mundo é o Pedro Proença. Tão maior que os limites físicos ou contingências da matéria, Proença é omnipresente e tudo pode, força motriz que, qual Divina Providência em acção terrena, possibilita. Porque, no fundo, os ditames proverbiais da Divina Proença apenas possibilitam, desbravam o selvático caminho, vertem a luz para que se enxergue a direcção, encaixam a metade do puzzle ontológico que é o jogo, para que depois, quem de direito é, possa completar a jornada epopeica, entrando com a benção no «Paradiso».

A Divina Proença não determina, apenas facilita. Não desfere o remate que cobra o golo punitivo, apenas apita a sua existência. Assim como Deus não comete nunca erros, já que esses estão no ventre da imperfeição humana, também Proença não os empreende, pois a sua rectidão missivista apenas traduz a vontade superior – a Divina Proença alumeia, facilita, enfim, possibilita, a aparição da verdade. O resto é com o Josué. Portanto aferimos que, se existe intervenção divina, ela era devida, urgente e prescritível, como uma ordem formal que a conjuntura pressente, e, apressadamente, executa, possibilitando – apenas isso – a normalidade. Sim, porque a normalidade nunca é um acaso: basta estudar o historial da História e apontar datas. E clássicos. E mergulhos. E foras-de-jogo. Mas que se fique por aí, pois não há na Divina Proença premeditação ou má-fé, conluio ou artimanha, incapacidade nem insuficiência: há sim, uma Divina Providência. Tudo o que leva a cabo, leva-lo a bem, por bem, e bem feito – o melhor do mundo é o Pedro Proença. Claro que nos meandros indescritíveis da justiça sagrada tormentas haverá, interrogações serão às centenas, desconfianças mais que muitas, espanto aos molhos, indignações mil e reincidências serão uma constante, mas não temam: a Divina Proença escreve e escreverá sempre, direito por linhas tortas.

Pode ser o pior de Portugal mas é o melhor do mundo. Faz sentido – até na bola Portugal é um mundo à parte. Um mundo dentro do mundo. Uma comédia poética, ou simplesmente uma sentença. Oremos. Oremos à Divina Proença.

GOSTOU DESTE ARTIGO? ENTÃO ENTRE EM https://www.facebook.com/palavrasaoposte, CLIQUE ‘GOSTO’ E ACOMPANHE OS ARTIGOS DIÁRIOS DO PALAVRAS AO POSTE! 

Bruno Cardoso desenhoBruno Falcão Cardoso

* O autor opta por escrever em desacordo com o Novo Acordo Ortográfico e em respeito para com a Língua Portuguesa.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s