Home

Dia 8 de Fevereiro de 2014, véspera de derby entre Benfica e Sporting. Poderia neste espaço fazer uma antevisão do jogo, um histórico das arbitragens tendenciosas que se têm verificado no Estádio da Luz aquando dos jogos entre os dois maiores clubes de Lisboa, mas seria sempre um esforço inglório porque nesse aspeto a verdade é apenas a de que os árbitros erram, os prejudicados queixam-se e os beneficiados mantêm as suas tropas bem organizadas nos bastidores. Posto isto, vamos então ao que interessa: dia 8 de Fevereiro de 2014, o Palavras ao Poste comemora um ano de existência.

É verdade, um ano de existência, 365 artigos publicados em muitas opiniões (quase) certeiras. Mais de 2400 ‘gostos’ no Facebook, um número acima das expectativas dos seis cofundadores do projeto mas que pode ainda assim alcançar patamares muito mais elevados especialmente se pensarmos que Pedro Passos Coelho, qual carniceiro do Portugal moderno, possui na sua página pessoal mais de 129 000. Gostarão mais as pessoas de quem lhes provoca o mal do que destes seis simpáticos rapazes?

Talvez. Talvez gostemos de lhes dar protagonismo, ouvi-los com atenção para depois os ofendermos e mais tarde lhes darmos o nosso voto porque para nós, portugueses, em matéria de política alimentar o péssimo é sempre melhor que o risco da mudança. Assim é também no futebol, com famílias de árbitros que passam o testemunho de avô para pai, de pai para filho e de filho para enteado, sendo que a única coisa que para além do apelido se mantém de geração para geração é a incompetência mútua, se não lhe quisermos dar outro nome; e se aparece alguém a pôr os pontos nos is é desde logo rotulado de extremista radical porque o sistema é que está correto, e o sistema somos todos nós.

E por sistema o Palavras ao Poste foi desde o seu primeiro dia contrário ao sistema, sistematicamente pela verdade e pela liberdade. Assim nos mantemos até em dia de aniversário pelas minhas palavras, a ocasião é festiva mas poucos motivos há para celebrar neste país para além da vida singular de cada um dos habitantes. E do futebol, claro, e da política, porque quando a Seleção joga ou o primeiro-ministro fala o povo baixa as orelhas e esquece-se da realidade que o rodeia para se dedicar em exclusivo a aumentar ainda mais o ego a artistas que provavelmente ganham mais que o caro leitor e todos os seus familiares, amigos e conhecidos juntos. Mas eles precisam de todo o nosso apoio e quando as coisas dão para o torto as responsabilidades caem sempre em saco roto enquanto os euros vão parar sempre aos mesmos bolsos.

Tudo isto são verdades evidentes que o caro leitor entende e acena com a cabeça em sinal de concordância. O jovem Palavras ao Poste faz um ano e está de boa saúde, mantendo-se fiel aos seus princípios. Parabéns a todos nós por mantermos viva esta luta de despertar consciências e especialmente a todos aqueles que nos leem, já que o ouvir e o falar acarretam em si mesmos um custo e todos nós, enquanto cidadãos comuns, temos um preço e uma função a cumprir. Parabéns.

diogo-taborda-desenho-e1360007654750 Diogo Taborda 

One thought on “Parabéns

  1. Arbitragens tendenciosas só no estádio da luz? Bolas que fraca memória o autor deste blogue possui.
    Se quiser ser sério, ou melhor que o levem a sério, tente você não ser tendencioso na anàlise e verifique que ambos os clubes tem (invariávelmente, inevitávelmente e incongruentemente) razões de queixa das arbitragens. Se é para ser tendencioso chame o blogue da Palavras ao poste da baliza do Rui Patrício e assim já sabemos o que contamos ler

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s