Home

 Quando foram definidas os grupos do Mundial 2014, uma certeza ecoou pelos quatro cantos do mundo: em termos de qualidade futebolística este poderia ser o melhor Mundial dos últimos anos.

Apesar da ausência de nomes como Zlatan Ibrahimovic ou Gareth Bale, não houve lugar a surpresas e todas as grandes selecções da actualidade estarão presentes elevando o nível técnico da competição.

Contudo, outro estranho facto tem marcado o caminho para o Brasil: as lesões. É normal alguns grandes nomes mundiais e elementos importantes de selecções inferiores sofrerem lesões e falharam as grandes competições, mas a regularidade com que isto tem acontecido nesta competição é assustadora. Ao longo da época – em especial na parte final e na preparação das selecções – muitas foram e têm sido, as lesões – algumas gravíssimas – que afastaram nomes de peso do Brasil.

Schweinsteiger, Lahm e Manuel Neuer são alguns dos craques ainda em dúvida para o Mundial

Schweinsteiger, Lahm e Manuel Neuer são alguns dos craques ainda em dúvida para o Mundial

O fenómeno é tão poderoso que mesmo entre as convocatórias finais existem diversos atletas com problemas físicos e em dúvida para a competição. O mundo está expectante com o risco de não ver em campo nomes como Manuel Neuer, Cristiano Ronaldo, Luís Suarez, Philip Lahm, Diego Costa, Arturo Vidal, Alex Oxlade – Chamberlain, ou Bastian Schweinsteiger.

Tendo em conta que as baixas são tantas e de tanto relevo, tomei a liberdade de fazer dois plantéis de 20 jogadores cada para mostrar alguns nomes que vão fazer falta no Brasil.

Equipa 1

GR: Victor Valdés – (Espanha) Fez uma época de grande nível e foi inclusive titular da Roja na maior parte das eliminatórias. Tinha tudo para finalmente desbancar Casillas mas uma lesão no joelho direito tirou-o da lista dos 23.

LD: Álvaro Arbeloa – (Espanha) Lutou o quanto pode, mas uma lesão também no joelho direito não permitiu que recuperasse a tempo. Não vai ao Brasil e aproveitou para retirar-se definitivamente da selecção espanhola.

DC: Badstuber – (Alemanha) Esteve ausente dos relvados durante 17!! meses com 4 cirurgias ao joelho direito pelo meio. Regressou em Maio, mas longe da forma física necessária não estará no Brasil.

DC: Kyle Walker – (Inglaterra) O lateral direito do Tottenham – central de origem – era presença certa nos convocados de Roy Hodgson mas uma lesão na zona pélvica em jogo da Liga Europa contra o Benfica, negou-lhe a estreia em campeonatos do Mundo.

LE: Jetro Willems – (Holanda) Em 2012 o azar de Erick Pieters foi a sua sorte e entrou para a história dos europeus como o atleta mais jovem a disputar a competição. Desta vez o azar bateu-lhe à porta – rompeu ligamento do joelho esquerdo – e Van Gaal perde um indiscutível na lateral esquerda.

MDC: Kevin Strootman – (Holanda) Talvez a principal ausência do conjunto laranja. O polivalente médio teve uma ascensão incrível na Roma e tinha tudo para ser um dos destaques do Mundial, uma grave lesão no joelho direito terminou com o seu sonho. Curiosamente o seu habitual substituto, o ex sportinguista Stijn Schaars, também está fora por lesão.

MC: Ricardo Montolivo – (Itália) Um dos capitães da Squadra Azzura o experiente Montolivo falha a competição mesmo em cima da hora, depois de fracturar a tíbia esquerda num amigável com a Irlanda.ekipa 1

MC: Thiago Alcântara – (Espanha) Não fosse uma rotura do ligamento do joelho direito e o hispano-brasileiro seria a par de Koke, uma das figuras da nova geração da Roja, que marcariam presença no Brasil

AVD: Franck Ribery – (França) A maior ausência do Mundial 2014. A estrela do conjunto gaulês foi eleito em Janeiro o 3º melhor jogador do mundo numa eleição onde muitos até pediam a sua vitória. Foi derrotado por uma lombalgia que travou a sua convocação.

AVE: Marco Reus – (Alemanha) Melhor jogador da Bundesliga em 2014, vinha sendo notícia pelo interesse do Barcelona. Neste momento é destaque pelos piores motivos: ruptura parcial nos ligamentos do tornozelo esquerdo, a uma semana do Mundial e ausência certa no conjunto alemão.

PL: Radamel Falcao – (Colômbia) No auge da carreira este tinha tudo para ser o Mundial de El Tigre. Contudo uma lesão no ligamento cruzado do joelho esquerdo, sofrida em Janeiro, impediu o jogador de se apresentar a 100% à selecção colombiana, deixando o país órfão do seu maior ídolo.

Suplentes:

Gr: Sílvio Proto – (Bélgica) Devido à qualidade dos oponentes já era difícil fazer parte dos 23 finais. A fractura do antebraço esquerdo terminou de vez com as hipóteses do guardião do Anderlecht.

De/Me: Bryan Oviedo – (Costa Rica) O lateral/médio do Everton era um dos principais nomes da frágil Costa Rica, contudo uma entrada dura num jogo da Taça de Inglaterra partiu-lhe a perna esquerda e o sonho de estar no Brasil.

Dc: Jerry Akaminko – (Gana) Lesionou o tornozelo esquerdo às vésperas da competição, num amigável frente à Holanda e é um desfalque de peso para a equipa africana.

Mc: Gundogan – (Alemanha) Um jovens mais talentosos da Alemanha, teve uma época regrada de lesões – especialmente nas costas – que culminou com a ausência no Mundial.

Mc: Luís Montes – (México) Partiu a perna num amigável frente ao Equador e é baixa importante e de última hora nos aztecas.

Moc: Clement Grenier – (França) A ausência de Ribery poderia conceder-lhe minutos. Puro azar: foi cortado no mesmo dia que o colega por lesão no músculo adutor da perna direita.

Jay Rodriguez e Andros Towsend dois dos grandes ausentes do English Team no Brasil

Jay Rodriguez e Andros Towsend dois dos grandes ausentes do English Team no Brasil

Avd/e: Andros Townsend – (Inglaterra) Titular do English Team na era Roy Hodgson perdeu o bilhete para o Brasil após uma lesão no tornozelo esquerdo.

Pl: Jay Rodriguez – (Inglaterra) Uma grave lesão no joelho impossibilitou uma das grandes surpresas da Premier League – ao serviço do Southampton – de se estrear em grandes competições de selecções.

Pl: Álvaro Saborio – (Costa Rica) Lenda do futebol costa-riquenho falha o mundial após fracturar o quinto metatarso do pé direito durante um treino para a competição.

EQUIPA 2

GR: Mandanda – (França) O número 2 da baliza gaulesa sofreu uma lesão na vértebra cervical e é mais um desfalque na equipa de Didier Deschamps.

LD: Van der Wiel –(Holanda) Jogador do PSG é mais uma ausência importante na formação laranja depois de sofrer uma lesão no joelho direito.

DC: Stefan Medina – (Colômbia) Um problema no tornozelo direito tirou do mundial um habitual titular dos Cafeteros. Uma situação delicada para o seleccionador José Pekerman que também não contará com o suplente de Medina: o veterano Luís Perea também de fora por lesão.

DC: Avraam Papadopoulos – (Grécia) O experiente defesa do Olympiakos vai desfalcar o conjunto helénico devido a uma distensão do ligamento do joelho direito.

LE: Ivan Strinic – (Cróacia) De lateral revelação do Euro 2012 a ausência de peso no Mundial 2014. Uma lesão muscular afastou Strinic do Brasil e colocou-o como mais uma baixa de peso na lista croata.

MDC: Lars Bender – (Alemanha) Com Khedira ainda longe da forma ideal, Gundogan fora de combate e Lahm e Schweisteiger com problemas físicos, Bender chegava ao Brasil com grandes possibilidades de ser titular. Acabou travado por uma lesão muscular na coxa direita a poucas semanas da competição.

 ekipa 2MC: Roman Shirokov – (Rússia) Um dos mais influentes jogadores russos dos últimos anos, o 2º jogador mais utilizado na fase de qualificação por Fabio Capello, perdeu provavelmente o último Mundial da carreira depois de romper o tendão de Aquiles da perna esquerda.

MC: Van der Vaart – (Holanda) Foi já na preparação para o Brasil que um problema no gémeo da perna direita tirou o 3º jogador mais internacional da história da laranja mecânica do Mundial 2014.

AVD: Jesus Navas – (Espanha) Abre-latas de Del Bosque no Mundial 2010 e Euro 2012 vai ser ausência de peso depois de ser traído pelo tornozelo direito.

AVE: Walcott – (Inglaterra) Há 3ª não é de vez. Depois de em 2006 não ter jogado e ter sido ignorado em 2010, desta vez uma rotura dos ligamentos do joelho direito adiou-lhe o sonhou de jogar um campeonato do Mundo.

PL: Rossi – (Itália) A carreira do avançado da Fiorentina alterna desde sempre entre momentos de puro talento e lesões graves. Desta vez não se recuperou totalmente de um problema no ligamento da perna direita.

Suplentes:

Gr: Koen Castellens – (Bélgica) Fracturou a tíbia da perna direita e perdeu a chance de se juntar a Courtois e Mignolet no lote de guarda-redes belgas no Brasil.

Le: Schmelzer – (Alemanha) Época carregada de lesões afastou o lateral da melhor forma física e das opções de Joachim Low, que preferiu chamar Erik Durm – jovem de 22 anos que o substituiu no Dortmund.

Ld/e: Sílvio – (Portugal) Um final de época trágico – chocou com Luisão e fracturou a tíbia e o perónio – afastou o polivalente de um Mundial onde tinha francas possibilidades de ser utilizado de forma recorrente.

Mc: Aldo Ramirez – (Colômbia) Um dos mais experientes atletas colombianos distendeu os ligamentos do joelho esquerdo e é um ausente de peso da lista final.

Mc: Niko Kranjcar – (Croácia) Uma lesão na coxa esquerda, juntou o experiente médio a Ivan Strinic, Ivo Ilicevic, Mates Males e Milan Badelj na lista de baixas da selecção croata.

Desta vez o chileno Matías Fernandez vai sofrer por fora.

Desta vez o chileno Matías Fernandez vai sofrer por fora.

Moc: Matías Fernandez – (Chile) O ex sportinguista é figura carimbada da selecção chilena mas uma lesão no ligamento do tornozelo direito afastou-o do 2º mundial consecutivo.

Avd/e: Bruma – (Portugal) O extremo made in Alcochete tinha tudo para explodir no Brasil mas a falta de minutos na Turquia e uma rotura de ligamentos cruzados do joelho direito adiaram a sua ascensão.

Ave/d; Jesé Rodriguez – (Espanha) A concorrência era grande mas a brilhante época do canterano madridista não passava despercebida a Del Bosque. A sorte foi madrasta e uma rotura do ligamento cruzado anterior do joelho direito vai afastá-lo do seu primeiro Campeonato do Mundo.

Pl: Cristian Benteke – (Bélgica) Uma super baixa nos Diabos Vermelhos. O avançado do Aston Villa foi indiscutível na qualificação e não tivesse rompido o tendão de Aquiles seria o homem golo da formação belga no Brasil.

Joelhos, tornozelos, problemas musculares… lesões para todos os gostos mas uma estranha coincidência: nenhum dos ausentes é brasileiro e na equipa de Scolari ninguém está em risco de exclusão. Uma novidade num país que antes dos Campeonatos do Mundo habitualmente é castigado por estas situações. Conspirarão os búzios e orixás a favor da canarinha? As próximas semanas dirão.

GOSTOU DESTE ARTIGO? ENTÃO
ENTRE EM https://www.facebook.com/palavrasaoposte, CLIQUE ‘GOSTO’
ACOMPANHE OS ARTIGOS DIÁRIOS DO PALAVRAS AO POSTE!                     

SONY DSCBruno Gomes

One thought on “Mundial dos Hospitais

  1. Pingback: Quem protege os jogadores? | Palavras ao Poste

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s