Home

“Se houver saídas, as entradas serão da equipa B, com excepção a duas posições, por não termos alternativas: ponta de lança e defesa esquerdo. Tudo será da nossa casa. Isto também é uma homenagem ao Eusébio porque ele criticava o facto de não termos jogadores portugueses”. Com estas palavras, pela enésima vez, Luís Filipe Vieira voltou a mentir aos benfiquistas quando lhes prometeu um clube mais formador e de cariz nacional.

O campeonato ainda não arrancou mas a pré época já está a todo gás e mais uma vez a ideia que fica é que o Benfica festejou tantos os títulos conquistados que se esqueceu de preparar a nova temporada.

O FCP practicamente já fechou o plantel e supriu as lacunas da época passada com diversas contratações de enorme qualidade. Em Alvalade mesmo sem grandes condições financeiras o Sporting fortaleceu o grupo e anda inevitavelmente ao sabor do mercado, enquanto espera para poder atacar as suas maiores fragilidades: extremos desequilibrantes.

O Benfica, que já não contava com André Gomes e Rodrigo, tinha alertado a comunicação social que em termos de contratações só as posições de lateral esquerdo e ponta de lança o levariam ao mercado. As outras saídas seriam colmatadas com jovens da equipa B.

Entretanto o mercado abriu e sem se perceber bem porquê já aterraram na Luz vários jogadores sem um estatuto que lhes conceda a titularidade e a maioria com valor algo distante daqueles que partiram.

Na ausência do 6/8 André Gomes, JJ recebeu o 8/10 Talisca. Um elemento que pode ser útil mas de características distintas. A saída do decisivo Rodrigo deu lugar à entrada de Derley, um avançado posicional, que tem qualidade mas está longe do nível do hispano-brasileiro. Talvez o ex-Marítimo esteja mais talhado para substituir Óscar Cardozo…

Sem ter ainda as duas saídas iniciais acauteladas, os encarnados têm sofrido com muitas partidas:

Garay foi dos primeiros a abandonar a Luz por míseros 6 milhões de euros, quando os encarnados tinham apenas metade do passe.

Garay foi dos primeiros a abandonar a Luz por míseros 6 milhões de euros, quando os encarnados tinham apenas metade do passe.

 – Primeiro venderam a preço de saldo Ezequiel Garay – um dos destaques do último Mundial sair a 6 milhões quando só se tem metade do passe, não é uma venda, trata-se de um brinde. Para o seu lugar regressou Lisandro Lopez, foi contratado César e até Sidnei tem sido observado. Todos ainda estão longe da valia de Garay – não seria de espantar que o Benfica ainda fosse ao mercado;

– Na esquerda Siqueira tinha resolvido um problema antigo que a sua saída reabriu. Benito e Djavan foram as opções encarnadas. O primeiro tem aparecido aos poucos e o segundo já comprou bilhete para Braga, graças à chegada de Eliseu. O amor antigo de Jesus chega finalmente ao Benfica com anos e kilos a mais, por um milhão e meio de euros quando há dois meses poderia ter assinado a custo zero. O que mostra bem o desnorte e a desorganização deste defeso do campeão nacional;

– À segunda tentativa Oblak finalmente conseguiu fugir. O anúncio oficial fala em pagamento da cláusula de rescisão o que obrigaria o Atlético de Madrid a transferir para os cofres da Luz, 16 milhões de euros a pronto. Dificilmente isso vai ocorrer e o valor a receber será inferior ao combinado, de qualquer forma deve permitir ao Benfica encerrar o dossiê 6/8 com Guilavogui e resolver o problema na lateral esquerda com Sílvio. Veremos se o argentino Romero chega a Lisboa, seria uma opção interessante;

– Markovic abandonou o barco e chegaram Bebé e Candeias. O primeiro num negócio em que é avaliado em 6 milhões de euros (vale o mesmo que Garay?) – custou 3 milhões por metade do passe quando estava a um ano do final de contrato – e o segundo a custo zero. Podem ser úteis mas estão anos-luz do prodígio sérvio. Veremos se os regressados Ola John e Pizzi terão capacidade e vontade de se impor. Qualquer um deles já demonstrou mais qualidade que Candeias ou Bébé. Bernardo Silva, talvez o maior talento do Benfica desde Rui Costa não pode continuar a ser ignorado. Muito menos sem Djuricic. O sérvio depois de uma época de adaptação foi estranhamente afastado e mesmo assim Bernardo vai sendo esquecido por JJ.

No meio de toda esta debandada três coisas vêm ao de cima: a situação financeira do Benfica é tão preocupante quanto a dos rivais; Vieira preocupou-se tanto em segurar Jesus que se esqueceu das promessas e voltou a contratar por contratar; após mais um troféu de campeão a direcção encarnada rendeu-se à euforia e acabou por negligenciar, novamente, a preparação da defesa do título.

Dificilmente os encarnados terão um plantel tão espectacular e dispendioso como o do ano passado, mas mantendo Enzo e Gaitán e contratando um trinco de qualidade ainda partem na pole position. Mantiveram o mesmo treinador (os rivais não), têm um grupo maduro (Luisão, Lima, Maxi, Enzo) e individualidades como Salvio e Gaitán que na nossa liga fazem totalmente a diferença. Nota-se uma fé excessiva de Vieira na metodologia de JJ, mas como o treinador já realçou, não basta trabalho é preciso qualidade. Veremos se o presidente depois deste atribulado defeso vai novamente render-se aos pedidos de Jesus.

GOSTOU DESTE ARTIGO? ENTÃO
ENTRE EM https://www.facebook.com/palavrasaoposte, CLIQUE ‘GOSTO’
E ACOMPANHE OS ARTIGOS DIÁRIOS DO PALAVRAS AO POSTE!                     

SONY DSCBruno Gomes

Advertisements

One thought on “Atraso de campeão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s