Home

Não, este não é mais um texto onde o autor vai defender a importância de ver o Sporting Clube de Portugal campeão só porque é ‘bonito’ ter um Campeonato com diferentes vencedores, ano após ano, um Campeonato que possamos defender como competitivo. Na verdade, como Benfiquista que sou (e todos sabem disso, escusam de vir os comentários a chamar-me Benfiquista, como se isso me ofendesse), estou pouco interessado em quem ganha o Campeonato se não for o meu Clube. Emocionalmente, entre um FC Porto campeão e um Sporting campeão, venha o diabo e escolha.

Mas depois existe a parte Benfiquista em mim que me faz pensar no lado racional, nos efeitos da vitória de um e do outro rival. A verdade é que faz falta um abanão no Benfica. Na generalidade, o Benfiquista anda amorfo, resignado, anestesiado… desligado. Só isso justifica a reeleição de um presidente manifestamente incompetente e incapaz com 83% dos votos. Só isso justifica um Estádio da Luz calado depois do Benfica acabar de deitar ao lixo dois pontos na recepção ao recém-promovido e fraquíssimo Arouca, hipotecando a hipótese de, no mínimo, manter vantagem sobre o FC Porto e igualdade pontual face ao Sporting (a vitória traria pressão sobre os rivais). Só isso justifica que o presidente e o treinador com mais campeonatos perdidos na história do Clube continuem a pavonear-se, semana após semana, sem que as constantes humilhações e os constantes atropelos à história e tradição do Clube mereçam um ‘aperto’ da parte de sócios e simpatizantes Benfiquistas.

Luís Filipe Vieira é o presidente das grandes obras. Congratula-se por ter edificado o Centro de Estágios do Seixal, o Museu Cosme Damião e até o Estádio da Luz. Sim, até o Estádio da Luz… Chegou à presidência do Benfica em Novembro de 2003 mas é a grande figura por trás de uma obra inaugurada um mês antes. Afinal de contas, mais uma mentira, menos uma mentira… Mas a grande obra de Vieira no Clube (que cada vez menos acredito ser o seu) esteve na forma como “conseguiu” (e este conseguiu surge entre aspas porque não é um feito do qual deve orgulhar-se) afastar os Benfiquistas da vida activa e democrática do Clube. Não falo em ir ao Estádio. No Benfica, ser Benfiquista sempre foi muito mais que isso, é isso que me contam os mais antigos, é isso que leio. O Benfica, que se orgulha de ter começado a ser democrático antes mesmo do próprio País, hoje não o é. Como diria Rui Rangel, candidato vencido às últimas eleições do Clube, «O Benfica divorciou-se dos sócios, da democracia e da liberdade». Sim, estive do lado de Rangel nessas eleições. Não, não considero que tivesse o perfil adequado para o cargo. Mas entre Rangel e Vieira? Rangel, claro! Entre qualquer um e Vieira? Qualquer um, desde que não seja Vale e Azevedo. Mas seria sempre a escolha entre o pior presidente da história do Clube e o segundo pior.

Ora, o nome de Vale e Azevedo surge oportunamente. Luís Filipe Vieira anda há mais de 10 anos a recordar que, antes de si, só existiam as pedras da calçada. Orgulha-se de ser melhor presidente que Vale e Azevedo, que é somente o pior presidente da história do Benfica. Não deveria ser motivo de grande regozijo mas Vieira lá encontrou forma de ver nisso algo de muito bom. Comparar-se com os melhores? Isso já não… E qualquer um que apareça, que lhe faça a mínima oposição e levante a crista é logo apelidado de «garotão», um «abutre» que quer, segundo Vieira, chegar ao poleiro depois da «fantástica» recuperação do Clube pelas mãos do empresário do pneu. São já dez anos de mandatos de recuperação financeira e de recuperação da credibilidade do Clube. Mandatos desportivos? Na verdade, nenhum. Em 2009, Vieira ganhava novas eleições garantido que a recuperação do Clube estava feita e que a partir dali viriam as vitórias. Quatro anos depois, paisagem e passarinhos. Mais mentira, menos mentira…

«Interessa é estar nas decisões!». Seria assim que o incompetente treinador oriundo da Amadora responderia à falta de títulos do Benfica. Ganhar? Isso é tudo muito sobrevalorizado. Interessa estar lá! Um treinador que ficará na história como o maior perdedor que alguma vez orientou este Clube. Um treinador que ficará ligado a muitas das maiores humilhações da história de um emblema com mais de 100 anos de vida. Também isto é obra meus amigos. A “genialidade” de Jesus e da sua táctica 4-coiso-4. A “honestidade” de um técnico que ganha porque foi visionário e percebeu que Rodrigo ia resolver e que perde porque «coiso», nunca por culpa própria. Um treinador que vai espalhando pelos estádios nacionais os seus dotes de pugilista, seja em jogadores adversários, seja em polícias. Um homem que, admita-se, não sabe viver em sociedade. Mas também um homem que, diga-se, não é o principal artífice deste benfiquinha.

É isto que anda no meu Benfica. Um presidente campeão duas vezes em dez anos (ou já deveria dizer duas vezes em onze anos?) e reeleito com 83% dos votos. Um treinador campeão uma vez em quatro possíveis (ou uma em cinco?) mas que não vê um único lenço branco na Luz. Claques desligadas, embora sempre a puxar pelos nossos.

Quem preferir para Campeão entre FC Porto e Sporting? Um FC Porto campeão já vai sendo habitual… O Benfiquista pode sempre recordar as escutas e os erros dos árbitros (que sim, os beneficiam muito mais que a todos os outros). E com isso, acaba sempre por ignorar o que tem em sua casa. Esquece que tem no seu Clube o presidente que ajudou Fernando ‘facturas’ Gomes a chegar à liderança da Federação Portuguesa de Futebol e que, se for necessário, é bem capaz de derrubar Mário Figueiredo e apoiar para a liderança da Liga um qualquer Rodolfo Reis. À Benfiquista! Pelo Benfica! O Benfiquista esquece também que tem no seu clube o treinador mais medroso de sempre em jogos contra o FC Porto. Nem as célebres equipas de pinos do início do século entravam complexadas como entram as de Jesus.

Um FC Porto campeão não chateia grande parte dos Benfiquistas porque, a bem de verdade, ainda não existem muitos adeptos do clube azul-e-branco na esmagadora maioria do território nacional. São mais que há trinta anos atrás, é claro. Mas tirando a cidade do Porto e a sua área metropolitana, perdem em adeptos na comparação com o Sporting. Um FC Porto campeão leva ao Marquês de Pombal meia dúzia de pessoas, uma mão cheia a Coimbra e em Faro nem se percebe que alguma coisa aconteceu. O Benfiquista desliga a televisão quando começa o noticiário e não compra jornais durante uma semana. Tudo passa sem grandes incómodos. E ignora que o FC Porto vai, ano após ano, ameaçando o Benfica enquanto maior clube nacional de futebol no que a títulos diz respeito. Talvez quando o FC Porto chegar ao mesmo número de Campeonatos, algum clique se faça na cabeça do Benfiquista. Até lá, o clique terá que chegar de outra forma.

E é por isto que digo: faz falta um Sporting campeão. Não ao futebol nacional ou à competitividade da Liga, que se lixem ambos. Faz falta ao Benfica! Faz falta aos Benfiquistas! Um Sporting campeão enche o Marquês. Um Sporting campeão leva a festa às ruas de Coimbra e de Faro. E de Beja, Évora, Leiria, Santarém, Castelo Branco, Aveiro, Viseu, Braga, Guimarães, Funchal, Ponta Delgada… e do Porto. Sim, o Sporting e o Benfica são clubes nacionais, não regionais. Sim, o Benfiquista vai desligar a televisão mas terá os amigos e familiares Sportinguistas a enviarem mensagens, a telefonar, a bater à porta se necessário. O Benfiquista ouvirá as buzinas na rua durante toda a noite, por mais que abafe os ouvidos com a almofada. O Benfiquista não compra o jornal mas também não pode ir ao café. E vocês sabem bem o que custa ao Benfiquista não ir ao café.

Um Sporting campeão poderia ter o efeito necessário no Benfica. Poderia ser o clique que falta no orgulho Benfiquista. Poderia ser o alfinete no balão que enche, enche, enche mas não rebenta. Um Sporting campeão seria chato. E se chateia, é bom, porque incomoda. Falta ao Benfica incómodos. Falta ao Benfica ver Bruno Carvalho dançar em cuecas no relvado de Alvalade para perceber que até a figura menos ‘presidenciável’ tem um potencial tremendamente superior ao de Luís Filipe Vieira. Mesmo que seja brejeiro, arrogante, desbocado, lunático e que, no fim, não passe de mais um mau presidente. Mas sendo Sportinguista, já é um bom começo. Ao Benfica também faltam Benfiquistas. Faltam Benfiquistas nos cargos de decisão. Faltam Benfiquistas na vida democrática. Faltam Benfiquistas acordados às 3 da manhã por um telefonema, ouvindo do outro lado “Zpoooooooooorting! Campeões c*ralho! Incha lampião! Amanhã vamos beber uma juntos?”. Será um acordar traumático. Mas não deixa de ser um acordar.

PS: Que não se pense que estas linhas surgem ‘a quente’, acoçado pela liderança do Sporting. Quem me conhece, e os que me têm lido neste espaço, sabem bem o que penso da dupla Vieira e Jesus. Não é de hoje. Mas hoje vem mesmo a calhar.

GOSTOU DESTE ARTIGO? ENTÃO ENTRE EM https://www.facebook.com/palavrasaoposte, CLIQUE ‘GOSTO’ E ACOMPANHE OS ARTIGOS DIÁRIOS DO PALAVRAS AO POSTE! 

joni_desenhoJoni Francisco

Anúncios

33 thoughts on “O bem que faria um Sporting campeão

  1. O facto do FCorrupto de Porto não ser campeão será sempre bom para o futebol Portugues e para o Benfica. Concordo com tudo o que foi apontado sobre Presidente e Treinador mas por exemplo acho que os benfiquistas não estão amorfos. Estão a superar o trauma de ter ganho quase tudo, e não vale a pena mudar tudo quando ainda estamos na luta. No fim do campeonato se nao houver resultados aí sim penso que finalmente haverá revolta

    • o que estás a querer dizer é , siga apostar num treinador que já mostrou que é mau, não conseguiu à primeira, nem à segunda, nem a terceira, talvez consiga à quarta, é melhor “esperar” pela merda que ele vai voltar a fazer

  2. Até podes desligar a televisão e não comprar jornais desportivos durante uma semana.. mas certamente nunca esquecerás que foi o Porto campeão.

  3. Parabéns pelo texto, sou Sportinguista de coração, e congratulo o caro compatriota benfiquista pela inteligência com que habilmente escreveu este texto de opinião, apesar de não concordar a 100% com o segmento textual acerca do Bruno de Carvalho (opiniões devem-se respeitar).Não concordo com a sua opinião por querer o SCP campeão mas sim pela apatia benfiquista de que fala e que tinha assolado os lados de Alvalade até à tão pouco tempo, e por saber que nenhum clube sobrevive quando os seus simpatizantes praticam tais atos.

    Cumprimentos Leoninos!!!!

  4. Caro Joni Francisco, tens toda a razão. Aquela parte dos benfiquistas não se importarem que o FC Porto seja campeão tem de mudar e muito, sabes porquê? Porque como tu dizes, e muito bem, o Benfica é um clube nacional, como tal, não tem adeptos só em Lisboa. Eu sou de Vila Nova de Gaia e da mesma forma que os benfiquistas em Lisboa são “espicaçados” pelos sportinguistas, aqui os benfiquistas são alvo da maior chacota pelos portistas (sim, já que aqui ninguém se importa com o Sporting, excepto os adeptos do clube leonino, que não são muitos diga-se de passagem). Acredita que é muito mais difícil ser benfiquista no Porto do que benfiquista em Lisboa, só que aí quase ninguém tem consciência disso. Se imaginassem o ódio que aqui destila pelo Benfica talvez não preferissem um FC Porto campeão. Aqui é impossível ir assistir a um jogo das modalidades no Dragão Caixa sendo benfiquista; aqui proíbem-te de ires para a bancada do Estádio Jorge Sampaio, juntamente com os teus amigos portistas, ver um mero FC Porto B-Benfica B só porque levas um cachecol do Benfica; aqui é impossível ver um adepto portista e um adepto benfiquista, nem que sejam familiares, lado a lado numa qualquer bancada a assistir a um FC Porto-Benfica, no Estádio do Dragão, quando num Benfica-Sporting ou num Sporting-Benfica vês adeptos dos dois clubes lado a lado, seja na bancada central seja onde for; aqui o clube com mais adeptos não é o FC Porto mas sim o “Anti-Benfica”. Em termos de títulos já fomos ultrapassados pelo FC Porto, mas mesmo assim alguns continuam a achar que ganhar ao Sporting é melhor que se campeão. Se continuarmos nesta letargia, nesta apatia, daqui a uns anos teremos de lidar com uma dura realidades, a de sermos o 2º clube português, atrás do FC Porto (até me arrepio a escrever tal coisa, espero que não aconteça).
    Abordando o resto da tua crónica, acho que demonstras na perfeição o sentimento de muitos benfiquistas. O Benfica tem de acordar, o Benfica tem de começar a ganhar títulos. O prazo de validade de Jorge Jesus expirou há muito tempo e isso nota-se na atitude dos jogadores dentro de campo. O treinador do Benfica desvirtua a realidade a seu bel-prazer nas derrotas e nas vitórias, contradiz-se, enerva qualquer um com o seu discurso (tão de repente o Benfica pode bater-se e ganahr a qualquer equipa europeia como as equipas são fortes de mais e vão chegar longe na Champions, como disse após a derrota com o PSG ). O Rui Costa deveria ter uma posição mais preponderante na equipa principal. E pela falta de títulos é óbvio que a posição do presidente só pode ser questionada. Ano passado foram três pancadas de uma assentada, o que levou os benfiquistas a ficarem descrentes (a cereja no topo do foi o jogo da Taça de Portugal, perdida para uma equipa que era metade plantel A metade plantel B; o caso Cardozo e a pouca vergonha que foi não cumprimentarem o Presidente da República e não esperarem pela entrega da Taça ao vencedor, atitudes poucos nobres que em nada dignificam e em nada estão de acordo com aquilo que é o Benfica). Este ano o presidente deveria ter consciência disso e “apertar” com os jogadores, como fazem aqui no norte. Luís Filipe Vieira no início da época deveria dizer “Meus amigos, temos o melhor plantel de há uns anos para cá, temos várias soluções e este ano não há desculpas, é para ganhar o campeonato e chegar longe na Liga dos Campeões”, mas o que aconteceu? O treinador, que parece ter um poder imenso dentro do clube contrata flops e jogadores desnecessários (Cortez, Funes Mori) e empresta jogadores úteis, alguns sem nunca terem jogado oficialmente pelo Benfica (Lisandro López, Pizzi, Nélson Oliveira), pelo meio ainda dispensa alguns, “queima outros”, não tem coragem de pôr no banco alguns e não dá oportunidades a quem merece. A (não) aposta em jovens levou a mais uma tirada ridícula de JJ: no jogo em Cinfães, que eu fui assistir ao vivo, o treiandor disse no final que ” isto de apostar em jovens não pode ser só da boca para fora, há que pô-los a jogar”. Ridículo, no mínimo, quando ele pouco ou nada aposta nos jovens. André Gomes só entra em jogos importantes (PSG, Sporting), parecendo até que Jesus o quer “queimar” e Cavaleiro apenas entrou por necessidade (ou imposição de alguém quem sabe). No meio de tanta trapalhada o importante seria ver o Benfica campeão, mas, a acontecer, não podemos esquecer a má prestação, ao longo deste anos, de Jorge Jesus e, consequentemente, do presidente que poucos títulos ganhou.
    Cumprimentos

  5. O porto não é um clube regional, quase em todo o lado têm adeptos, vejo o meu exemplo que sou de Faro e nao faltam la tripeiros sendo eu benfiquista. Parabéns pelo artigo, fazem falta mais benfiquistas a pensar assim, totalmente de acordo

  6. O texto está muito bom. Sinceramente. Se fosse benfiquista era exactamente esta a posição que já tinha tomado há muito tempo em relação ao LFV e mesmo ao JJ. Percebo o objectivo do texto, e faz todo o sentido se se quiserem limitar à realidade de Lisboa e do Sul… percebo o impacto que a convivência com sportinguistas extasiados seria aí maior de que com portistas. Mas acho completamente inconsciente tirarem-se daí outras conclusões.
    Não percebo como é que é possível continuarem a acreditar em certas coisas. O Porto é um clube regional?! O Porto tem menos adeptos do que o Sporting?!
    Basta ver a festa que é, dos Açores a Angola, quando o Porto é campeão!! Certamente vocês estão desligados da realidade, e do resto do país. É o que dá não sair da “capital”… Desafio-vos a pesquisarem sondagens sobre o numero de adeptos dos clubes portugueses, e no futuro talvez deixem de fazer de ignorantes com essa do Porto clube regional. Regional é o limite da vossa visão! Mas basta por exemplo comparar o numero de seguidores das respectivas paginas de facebook:

    http://relvado.sapo.pt/1-liga/galeria/ranking-clubes-portugueses-mais-seguidos-no-facebook-462160

    http://comunidade.xl.pt/Record/blogs/bolanaarea/archive/2012/09/10/benfica-l-237-der-5-8-milh-245-es-de-adeptos.aspx

    http://expresso.sapo.pt/benfica-so-tem-22-milhoes-de-adeptos-em-portugal=f497658

    Acredito que de facto esse complexo de superioridade vos cegue de tal forma ao ponto de vos deixar conformados com as vitórias do FCP. Nõs agrafecemos. Peço desculpa por ter dado tanto enfase aquilo que era suposto ser um aparte, mas apeteceu-me. Parabéns pelo texto.

  7. Antes de mais, gostei bastante do artigo embora nao concorde com alguns dos teus pontos de vista, mas aceito-os. Antes de mais quero dizer que sou portista, mas antes de gostar do porto, gosto de futebol, e nao consigo suportar os “clubismos” deste pais, que degradam claramente a qualidade do futebol e dos seus adeptos. Mas tendo dito isto, concordo com o facto de terem um construtor civil a frente do vosso clube, (coisa que tambem nao correu bem no sporting, mas esse nem as contas do clube sabia fazer), e de acima de tudo, as equipas de jesus entrarem com MEDO dentro de campo. O 4-coiso-4 ( tactica cujo adorei haha e tens toda a razao) que o Jesus embirra a por a equipa a jogar, nao tem eficacia, e nasce dos estigma do jesus, quando ve o resto do mundo a jogar em 4-3-3, tirando um outro clube com equipas “especiais”. Mas gostei, ganhaste um leitor portista, whatever that’s worth. Abraco e boa sorte para o benfica, creio, sem menesprezar o clube que eh e foi, que ira precisar.

  8. Sou Portista, mas como admirador de futebol li o artigo!
    Muito interessante, e, de facto, reflete muito a alma de um benfiquista…Por ser do Norte, distrito do Porto talvez tenha uma opinião um pouco diferente em relação a alguns aspectos, mas é mesmo verdade que acho os benfiquistas muito apáticos durante grande parte do campeonato. Já muitas vezes comentei, e tenho amigos assim, que só “ligam a futebol” quando vêm o Benfica em 1º lugar e quando isso não acontece mudam o discurso e dizem que o futebol “não enche barriga”.

  9. Muitos parabéns pelo texto e correspondente opinião. Até que enfim encontrei um sócio do SLB que votou no Rangel, pois pensei que só eu, sócio nº 5.761, tinha votado nele. Votei Rangel pelos motivos invocados. Completamente de acordo com as opiniões expressas.

  10. O artigo é muito interessante, mas não concordo, de todo, com o ataque desmedido a figura de LFV. Que neste momento o JJ está a mais, parece-me inquestionável. Agora vamos colocar-nos no lugar de LFV no final da época passada, onde acabamos por morrer na praia em todas as provas, e vejamos se é fácil abdicar de um treinador que apesar dos erros cometidos até então, tinha empolgado a nação benfiquista com grandes jogos e muitas vitorias ficando a escassos minutos, sim minutos, do sucesso. Definitivamente não estava tudo mal.

  11. Denoto muita inveja pelo bom e imenso trabalho feito por um presidente num clube, num curto espaço de tempo. Quem dera aos lampiões surgir alguém como Bruno de Carvalho no benfica (o “b” pequeno é propositado). Trabalho de meses que valeu por anos. Disto só pode haver uma adjectivação: excelente.

    Badamecos.

  12. Picaste-te por te chamar Benfiquista noutro texto. heheh Nunca me enganaste! Tirando este, vês o futebol com óculos vermelhos…caso contrário não tinha percebido que eras Benfiquista. Por isso não digas ‘ah e ag nao me venham chamar benfiquista’.

    • É verdade, tens razão, eu admito, referi neste texto que sou Benfiquista porque tu me descobriste a careca no anterior. Foi uma descoberta fantástica tua, de fazer corar qualquer Sherlock Holmes… São só dezenas de artigos neste espaço onde já admiti qual era o meu clube. Aliás, ninguém neste blogue esconde nada, nem cor clubística nem cara… Nada!
      Daqui a pouco vais surpreender toda a gente e ‘descobrir’ que sou alentejano…
      És muito perspicaz, continua as tuas investigações para bem da Humanidade.
      Abraço.

  13. Concordo com o que fui dito, mas verdade seja dita.. tenho 23 anos e vou ao estadio da luz desde que tenho 3, e nunca vi o benfica jogar futebol como tem estado a jogar nos últimos 2/3 anos.. De facto nao se percebe como é que se empata em casa com o Arouca e depois faz-se um jogo com várias oportunidades claras contra o PSG. Eu continuo a achar que o benfica esta a pagar ao jorge jesus para ele nao ser campeão no porto.. Mas vamos ver o que acontece, a época ainda nao acabou. zimbora benficaa!

  14. QUem devia acordar eras tu, que és incapaz que perceber a diferença brutal, para melhor, que a actual direcção do clube tem tido. QUe idade tens tu e que viste tu dos campeonatos e gestão do SLB antes da actual direcção entrar? Deixa-me recordar: zero de estabilidade, mudanças abruptas e recorrentes de treinador e plantel, desvalorizando todos os bons jogadores que chegavam e nunca valorizando os que ainda iam permanecendo, ficando sempre atrás nas contratações, pagando o triplo por um jogador e vendendo-o a preço de saldo na época seguinte, com depauperação dos cofres do clube em prol de negociatas de empresários que foram destruíndo a credibilidade do Benfica no panorama nacional e internacional. Cerca de uma dúzia de pequenos baroezecos, figuras de proa do clube, que opinavam atrocidades a seu bel prazer nos meios de comunicação assim que lhes cheirava a sangue (leia-se gaspar ramos, manuel damásio, etc) e à eventualidade de chegar ao poleiro. Chegámos ao cumulo de sermos vítima fácil de um vigarista profissional que, de tão desesperados e instáveis estarmos, fez muitos de nos crer que era um Messias durante um consideravel período de tempo (Vale e Azevedo). O Benfica estava no caos, à beira da ruptura e demonstrava fraqueza como um animal ferido à espera da morte. Hoje em dia a estabilidade regressou ao Benfica, nao na perfeiçao, nem sequer como vemos em Inglaterra ou noutros países mais sensatos, mas pelo menos recuperamos a sanidade economica, há coerencia nas opçoes de compra e venda e nos tempos em que sao feitos (incomparavelmente mais coerente do que nos tempos previos ao actual presidente), voltámos a assumir claramente o estatuto de serio e regular candidato ao titulo lutando ate ao fim pela vitoria. Olhe-se, pelo contrario, para o SCP, que andou nas ruas da amargura (por causa da tal instabilidade e direcçõess oportunistas) e só agora iniciou o mesmo ciclo que Vilarinho e Luis Filipe Vieira iniciaram no Benfica. Sim… Luis Filipe Vieira fez alguns erros, SIM… É interesseiro e oportunista e possivelmente corrupto nas suas negociatas de início de carreira/fortuna. Mas comparando o que fez, economica e desportivamente, com os seus sucessores mais proximos, é responsavel pela melhor e mais estavel e competente direcção do SLB de há bastante tempo.
    Não sabes do que falas, reflecte mais ou aprende mais para que possas reflectir como deve ser, porque é notorio que te interesaes, que tens uma mente activa e benfiquista e nao estas satisfeito com a mediocridade de algumas exibiçoes, mas neste teu artigo, dizes muita coisa errada e teces criticas mal cogitadas e de forma gratuita. Pensa mais e melhor antes de publicares.

    • Estável e competente direção??? Olha outro tapadinho… Não percebes que este Benfica está uma presa tão ferida como há 10 anos atrás?! Não percebes isso?? Já viste o nosso passivo, a mercadoria de jogadores que chega 2 vezes por ano para que hajam comissões a ser distribuídas?? Pior, já viste como anda a democracia no clube? Viste as regras que foram alteradas para este gajo apodrecer lá dentro? E ele só ainda está lá porque vai conseguindo contrair empréstimos, aumentado o défice do clube ainda mais… Repara que cada vez mais se vêem adeptos do SLB a lutar por uma mudança, e há cada vez menos adeptos a apoiar LFV… Secalhar é só porque lhes apeteceu, ou provavelmente estão a abrir os olhos finalmente… Acorda, faltas tu.

  15. nao concordo com mts coisas k o lfv e jj tem feito no clbe mas relembro k o slb n e so futebol tb e as modalidades e antes de lfv as modalidades ganhavam zero…e antes de lfv no futebol ganhavase tanto ou menos k agora…

  16. Olha, sou sportinguista mas devo dizer que o que tu disses te é inteiramente verdade, o benfiquista e também o sportinguista digamos o qu disser mos habituaram-se aos morcões e como nada nem ninguém os incomóda xdeixam se estar..Em relação ao Jesus..De inicio gostei dele, mas agora?nem vê lo, é um treinador um bocado medroso e isso nunca pode acontecer em clubes grandes. SL

  17. Artigo bem escrito. Fui dos benfiquistas que no final da época passada, não sabia se devíamos ou não renovar com o treinador, e até acabei por concordar com o LFV por ter assinado novamente com o JJ.
    Mas, à medida que a época vai avançando, cada vez mais estou contra a minha própria opinião.
    Vejo um Benfica vaidoso, orgulhoso, à imagem do seu treinador, que é displicente em casa com o Olympiacos, porque nós somos melhores, que é displicente com o Arouca, porque nós somos melhores e que apenas corre frente ao PSG, porque eles são melhores e afinal temos de provar alguma coisa.
    Não aceito esta atitude de errónea superioridade, de falta de modéstia e respeito pelo adversário. E aí, JJ tem muita culpa.
    A este nível no futebol, não é preciso ensinar os jogadores a fazer um passe, a rematar, a marcar, conceitos elementares no futebol. Os jogadores deste nível, aprenderam isto aos 12-13 anos.
    A este nível, não é preciso o treinador perceber muito de preparação física, tem toda uma equipa de preparadores físicos, massagistas e todo o equipamento possível e imaginário para pôr um jogador em forma.
    A este nível, não é preciso ser um génio para escolher onze para jogar ao Domingo, qualquer um de nós faz um onze equilibrado para o Benfica jogar (e com tantas e tão boas soluções, é difícil escolher mal).
    A este nível, o JJ tem de saber liderar, tem de saber motivar, tem de saber estar, tem de ser o exemplo.
    E neste momento, o mestre da tática, é tudo menos isso.
    É um egocêntrico (se ganhamos, eu escolhi bem, se perdemos, os jogadores não aproveitaram as oportunidades que as minhas escolhas proporcionaram).
    É conflituoso (agressões aos stewards, ou PSP).
    É mal-formado (o famoso gesto ao Manuel Machado, que é um colega de profissão).
    A isto se podem juntar relatos de pessoas que trabalharam com ele (temos a entrevista do Carraça há pouco tempo, temos a entrevista do Quim há pouco tempo, etc) que revelam um treinador que como pessoa vale muito pouco.
    “No futebol, como na vida” é um cliché tão importante e que o JJ ainda não aprendeu.
    Infelizmente, penso que o JJ não valerá muito como pessoa e cada vez mais isso reflete-se no meu clube, essas suas “qualidades” humanas estão cada vez mais entrenhadas na equipa de futebol e isso desargada-me enquanto benfiquista.

  18. A parte em que falas do Benfica e do Presidente e JJ tudo bem, partilho da opinião.

    Mas o fundamento de teres criado este texto, a essência, não podia estar mais errada.
    É que desde à uns anos para cá 2007, 2008, por aí, nos estudos estatísticos efectuados por uma empresa de estudos de mercado em parceria com a Sport tv, revelaram que o Porto já tinha mais adeptos que o Sporting em 2 pontos percentuais. Se os actualizares a 2013, certamente subirá 1, 2 pontos no máximo para 3 ou 4 de diferença entre os dois clubes.
    Informar antes de criar. Fica a dica.

    Portanto valeu pelo teu esforço. Mas o texto não é viável e toda a ideia do mesmo está errada. O Porto já tem mais adeptos que o Sporting em Portugal.

    Em Lisboa, penso que não merece resposta, sendo o centro principal da crónica o marquês. Falar de clube regional, minimizando o clube do Porto nem a cidade revela também falta de Fair Play e bom senso. Mas fica na consciência de cada um. Não se deve é tentar ser correcto no que se escreve e depois escrever uma tirada destas. Contra senso.

    A questão da arbitragem, não concordo. Refere um ano em que digas que o Porto foi beneficiado e disso foi campeão, que certamente eu e muitos te apontam lances, desse mesmo ano, que Benfica e Sporting também foram beneficiados.
    Ser mais? menos? Que interessa? Até o menos beneficiado (falando de quantidades) pode ser campeão. Se o for nos jogos chave claro, o impacto é diferente. E o outro clube que tivesse muitos mais penaltis que não existiam mas em jogos que já ganham por 2 etc, que interessa?

    Questão da arbitragem é desculpa fácil. Elogiar o adversário, já é mais difícil e dizer. Sim senhor, foste campeão por mérito mas acima de tudo, por demérito meu.
    Primeiro olha-se para nós e o que se errou. Depois para os outros.
    Mas isso é um problema cultural.
    O problema do Benfica é dentro do clube, A tal parte inicial que referis-te e que concordo.

    A essência do texto, essa sim é inviável na questão dos festejos. Mas percebo a ideia do Marquês vestido de verde e branco e o impacto que isso traria.

    Valeu pelo esforço e por referir que se isso acontecer, pode mudar o chip.

  19. As pessoas tem memória curta e esquecem-se do pobre futebol que o Benfica praticava antes de Jorge Jesus chegar ao Benfica, com quique flores por exemplo! Com Jesus o Benfica ganhou jogos fez grandes exibições e encheu os estádios e sim e verdade só ganhou um título de campeão nacional e “só chegou a final da liga Europa e “só” atingiu os quartos de final da champions, algo que parece ser muito pouco para os benfiquistas, mas se olharmos com atencao para os 5 anos antes de Jesus assumir o cargo do Benfica e bastante! E não venham com tretas porque e verdade que os resultados são importantes, mas esses só se alcançam se o futebol praticado for bom, o que aconteceu com enorme frequência com Jorge Jesus nestes últimos 4 anos

  20. Caro Joni,

    Eu Portista me assumo, mas não vejo a coisa de forma tão redutora. Contudo, é um facto que Portistas e Benfiquistas apenas convergem em Vieira, se nós Portistas adoramos o Vieira, os Benfiquistas brevemente irão beatificar o Dragão de Ouro Vieira, afinal no seu legado o Porto ganhou 4 T Internacionais (com escutas, claro!), em contraste, o Benfica de Vieira acumula tantos títulos e troféus quantos o Sporting neste século, e um Sporting recorrentemente amontinado, com mais que muitos presidentes.

    Quanto ao Clube regional, o Tê em palavras expressou e bem o que é esse Clube Regional :

    Desde a chama acesa em Viena
    Por um calcanhar vagabundo,
    A alma deixou de ser pequena
    Pequeno foi o palco do mundo.

    Foi erguer alto o seu pendão
    Alcançar a glória em Sevilha,
    Tomar a Alemanha e o Japão
    Subir onde o Sol mais brilha.

    Já cá não está a viver
    O Porto sem horizonte,
    Que entrava em campo a perder
    Só por atravessar a ponte.

    Todavia, o FC Porto devia e podia ter hoje um maior numero de sócios/adeptos de norte a sul do País, e nesse contexto, acabo por apontar o dedo e responsabilizar o Pai deste Porto Europeu: Jorge Nuno Pinto da Costa, este deveria ter alargado fronteiras, sem esquecer nunca a travessia da ponte.

    O FC Porto investe e bem num produto que é o futebol, já o Benfica vende uma marca, mas como se poderá vender essa marca, se ela não ganha? O Benfica e a agência funerária Servilusa assinaram uma parceria que permite aos sócios do clube usufruírem de vantagens financeiras nos serviços prestados pela empresa. Estão definidos descontos de 12 por cento e cerimónias personalidades com um toque Benfiquista, provavelmente esta parceria não colhe, e justamente porque a marca Benfica ganha tão poucas vezes.

    Bom, para finalizar e entroncar na minha frase inicial (visão redutora), todos sabemos que o futebol português viveu nos ultimos 80 anos de Campeonatos Nacionais ciclos e eles foram tres perfeitamente identificados:

    O Sporting dos 5 violinos nos anos 50/60!

    O Benfica Europeu da decada de 60/70 e na primeira metade da decada de 80!

    O Porto Europeu irá emergir no final dos anos 80, e em meados da decada de 90 conquista a hegemonia do futebol português até hoje!

    Mas como em tudo na vida, há ciclos que se abrem, e que entretanto se irão fechar, e nessa perspectiva, acredito que no medio prazo o FC Porto irá encerrar este ciclo hegemonico, sobretudo pelo quadro de sucessão de Pinto da Costa, a sua sucessão irá criar inevitavelmente fendas irreparaveis na tal dita “estrutura”, coisa abstrata, mas que tem ganho Campeonatos.

    Bom, e quem poderá suceder a este ciclo hegemónico do FC Porto? Na minha modesta opinião, o Sporting deu recentemente esse passo com a eleição deste jovem Presidente, com um estilo truculento, uniu claques, fez convergir vontades, encheu Alvalade, reanimou a Alma Leonina, e sobretudo tem usado principios de frugalidade, e tem se abastecido numa das melhores fábricas de talentos da Europa em Alcochete, porque afinal os “Fundos” serão brevemente “poços sem fundo”, e só o Sporting se tem preparado convenientemente, para não depender deles.

    E o Benfica? Este parece ser o tempo, aliás, em que no Benfica já não faz grande diferença entre ganhar ou perder, desde que seja com honra. Ou azar. Ou culpa do árbitro, porém nunca é apontado o dedo aos vários Proenças da Benfica SAD. Todos parecem satisfeitos por ir no comboio até à última paragem. Talvez o Benfica seja hoje de facto diferente e isso chegue. Depois olhamos e observamos o passivo gigantesco do Benfica e faz-nos recordar “as pedras da calçada”, prognostico que o Benfica irá muito provavelmente “sportinguizar” e durante um algum tempo, pese embora, o seu actual Presidente ter feito um MBA em gestão desportiva no viavel e prospero Alverca FC, no curto prazo suspeito que os 80% dos sócios do Benfica irão afirmar que nunca votaram em Vieira!

  21. Pingback: Oblak por linhas tortas | Palavras ao Poste

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s